Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Vida

Arrábida sem carros: Verdade ou consequência?

  • 333

Câmara Municipal de Setúbal

Há discussões que só se têm no verão. Todos as conhecemos e já todos as tivemos, numa ou noutra ocasião. Aqueles temas que ninguém se lembra durante o inverno, mas quando as temperaturas sobem, a memória volta e afinal aquele problema continua a existir. Na Arrábida, a polémica era sempre a mesma – o estacionamento selvagem na estrada de acesso às praias. E consequentemente, o trânsito congestionado que roubava várias horas aos banhistas. Este verão, pela primeira vez, a discussão foi outra.

A Câmara Municipal de Setúbal fechou a estrada que liga a Figueirinha ao Portinho, a todos os carros particulares, ao abrigo do programa “Arrábida Sem Carros – praias de Setúbal para todos”. Este ano o acesso aos areais da Arrábida, entre 31 de maio e 16 de setembro, é assegurado por autocarros.

A situação resume-se em poucas frases. A estrada não é larga e o estacionamento é praticamente inexistente, o que significa que deixar o carro na berma da estrada (solução que a população adotou durante anos) dificulta o acesso. O ano passado, o prémio de Melhor Praia da Europa, entregue à Galapinhos, aumentou o fluxo de automóveis na Serra e tornou esta situação quase insustentável. Para além das horas de espera nas filas de trânsito, a confusão na estrada tornava impossível o trânsito de viaturas de emergência, que colocava em risco a segurança de todos. Resumindo, a Arrábida precisava urgentemente de uma mudança.

Com o trânsito aos automóveis particulares cortado, a alternativa para chegar até à praia é a rede de autocarros e vaivéns. Pode deixar o carro em Setúbal, junto à Casa da Baia, no centro comercial Alegro ou na estação rodoviária e apanhar um autocarro (€4,10/ ida e volta) que o leva até à Figueirinha, onde se situa a cancela. Nessa praia, existem vaivéns gratuitos, que transitam com intervalos de cerca de 15 minutos, e percorrem a estrada das praias com paragem em cada uma delas. Outra alternativa é parquear no estacionamento, construído para o efeito, na fábrica Secil (300 lugares) e ir de autocarro (€1/ida e volta), até à mesma cancela. Pode ainda estacionar o carro na Figueirinha, num dos 250 lugares disponíveis, e seguir o percurso diretamente no vaivém.

Neste verão, a polémica foi esta. Há quem mostre desagrado com esta medida, mas há também quem a apoie. A equipa do Boa Cama Boa Mesa fez-se à estrada para testar o acesso às praias da Serra da Arrábida, seguindo as indicações da autarquia. Sem dúvida que a agitação até chegar ao areal diminuiu e a paisagem está mais limpa e natural do que nunca. Mas também é verdade que esta solução de transportação precisa de afinações. Os lugares de estacionamento junto à cancela são ainda muito reduzidos, bem como na Secil. Logo pela manhã estas duas opções ficam completas. Também o preço dos autocarros que partem de Setúbal é elevado, principalmente para quem vai a banhos na Arrábida com regularidade.

O bom senso tem que imperar nesta discussão. Claro que esta solução poderia melhorar em vários aspetos. Mas também é verdade que a situação anterior do trânsito na Arrábida era incomportável e esta mudança era obrigatória. Os autocarros são, sem dúvida, a melhor alternativa viável. Com a consideração que este foi o primeiro ano da implementação desta medida, o dia correu muito bem. Os tempos de espera dos autocarros não foram longos, o trajeto foi pacífico e controlado e o dia de praia foi muito bem aproveitado, minuto por minuto. Agora é preciso não colocar esta discussão no fundo da memória quando as temperaturas baixarem, aproveitar o inverno para melhorar o que deve ser alterado e esperar que o próximo verão chegue. Para este ano, fica o desafio de, tal como nós, passar um dia na Arrábida, desfrutar das paisagens verdadeiramente paradisíacas (agora mais ainda) e formular a sua opinião.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!