Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Mercado à Mesa: Comida de conforto e atenta às raízes

  • 333

Mário João

Longe vão os tempos em que se ia ao mercado apenas comprar produtos frescos. Em muitos casos, estes espaços passaram a acolher restaurantes, “encurtando” o caminho percorrido pela matéria-prima e dando ao consumidor novos motivos para se deslocar. Com meio século de existência, o Mercado Municipal de Santiago do Cacém viu minguar drasticamente o número de vendedores. Estava “subaproveitado” e foi para reverter essa situação que Nuno Santos abriu, há mais de três anos, no piso superior, o restaurante Mercado à Mesa, onde funcionava a antiga peixaria.

Natural de Santiago do Cacém e empenhado em promover a terra, Nuno não se ficou por aqui. Todos os anos organiza o evento “Tasquinhas Mercado à Mesa”, em que os comerciantes locais são convidados a venderem os seus produtos: do pão aos mariscos. “Resistente” é, por isso, um adjetivo que lhe assenta bem. “Sempre gostei muito de Santiago, tenho aqui as raízes”, comenta. Gosta, também, de transformar produtos locais e regionais e de os servir à mesa com simpatia e “para que nada falte” aos clientes.

A sala é elegante e exibe, à entrada, os peixes do dia, maioritariamente vendidos no mercado. Nas entradas há tábuas de queijos, enchidos, mista e de requeijão com doce de abóbora e morcela com puré de maçã. Recomenda-se os Cogumelos recheados com camarão (€8), mas também encontra Amêijoas à Bulhão Pato (€14), Camarão cozido ou frito e Sapateira (€18/Kg). O Creme de cação (€3,50) é “mais leve e menos condimentado do que o tradicional”, para servir como entrada.

Continuando em boa maré, a amenta do Mercado à Mesa apresenta ainda o Choco grito com açorda de ovas (€10), o típico Polvo à Lagareiro (€11), que vem essencialmente da nossa costa e serve com batata-doce do Carvalhal e azeite de Santiago do Cacém. Não deixe de considerar o Bacalhau com broa, a Feijoada de búzios e os peixes grelhados, como o Robalo, a Dourada, o Sargo e o Linguado, que tanto podem servir à dose ou ao quilo.

Um dos chamarizes do restaurante Mercado à Mesa é a Empada de perdiz (€12), um prato que Nuno – que também é caçador - começou a trabalhar ainda antes de ter o restaurante. O recheio leva legumes, enchidos e cogumelos frescos. Na matriz de caça, consta também da carta a Lebre com feijão branco. Realce para o Arroz de Pombo com grão (€11), feito a partir de uma ave cinegética “com sabor característico”, que visita a zona nesta altura do ano.

Presas, secretos, plumas e abanicos são algumas partes do porco preto selecionadas para a ementa. Há preocupação em assegurar que os animais são “criados no Alentejo e alimentados à base de bolota”. Também a vitela e o borrego (prove o ensopado) são de criação nacional. Por encomenda são servidas especialidades (duas pessoas), como a Caldeirada de Peixe (€28) e arrozes de tamboril, marisco e lagosta, sempre frescos.

As sobremesas do Mercado à Mesa (Praça do Mercado, Santiago do Cacém. Tel. 269823257. Encerra à segunda-feira) “são todas caseiras”, incluindo os doces regionais como a Sericaia e o Toucinho-do-céu e as tentações chocolateiras: a Delícia de chocolate com gelado de baunilha, a Mousse de chocolate e a Tarte de chocolate. Os vinhos alentejanos representam quase toda a carta. Organizam-se provas abertas ao público, com jantares temáticos, antecipando a entrada dessas referências na carta, como vinhos recomendados.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!