Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Vinhos

Moscatel de Setúbal: Cinco adegas para descobrir um dos melhores vinhos do mundo

  • 333

A fama deste vinho já vem do Século XIV. Hoje é um símbolo da região de Setúbal, e descobrir como é produzido, uma verdadeira viagem no tempo e na história dos vinhos de Portugal

Reza a história que Ricardo II de Inglaterra terá ficado seduzido pelas características do Moscatel de Setúbal, corria o Século XIV. O agrado por este vinho, com forte caráter cítrico, doce e comportado, fez com que o monarca se tornasse o primeiro importador regular deste produto, que a corte britânica consumia com regularidade. No tempo de Luís XIV, também chamado de “Rei Sol”, o Moscatel era igualmente convidado de honra nas festas de Versalhes, e companhia regular da exuberante corte.

O Moscatel de Setúbal passou a ser Denominação de Origem centenária demarcada em 1907 e legalmente aprovada no ano seguinte. Já o Moscatel Roxo, igualmente histórico, pensou-se estar extinta a casta no final do Século XX, reduzida a apenas um hectare, tendo sido replantada em força há cerca de uma década, tornando-se uma das mais procuradas, dentro e fora do país, pelos apreciadores de vinhos generosos. Siga as sugestões do Boa Cama Boa Mesa e descubra estes espaços de Enoturismo e como é feito um dos mais emblemáticos vinhos nacionais.



José Maria da Fonseca

Os mais de 200 anos de história fazem com que a própria região se confunda com os vinhos produzidos nesta casa. Foi fundada em 1834 e é a mais antiga produtora de vinhos de mesa e Moscatel de Setúbal ainda em elaboração. Na Sala Museu da José Maria da Fonseca as visitas começam com uma breve explicação sobre a história da empresa, sendo depois os visitantes encaminhados até ao jardim, onde, por impossibilidade de visita às vinhas, são mostradas as pequenas plantações que decoram o espaço. Segue-se depois para as adegas: a da Mata, onde estagia o vinho Periquita, a dos Teares Novos, onde decorre a Confraria do Periquita, e a dos Teares Velhos, onde repousam os Moscatéis mais antigos da casa. Há quatro modalidades de provas de vinhos, com três (€3,50), quatro (€5), cinco (€6,50) ou seis vinhos (€8), e a hipótese de provas enogastronómicas, com vinhos brancos, tintos ou Moscatel, acompanhadas por queijos de Azeitão, patés e pão regional, ou uma refeição completa (a partir de €8,50).
Rua José Augusto Coelho, 11, Azeitão. Tel. 212 198 940



Bacalhôa Vinhos de Portugal

Pertenceu à Casa Real Portuguesa esta propriedade, considerada como a mais bela quinta da primeira metade do século XV de Portugal. Na década de 70 assumiu a vocação de produzir vinhos de qualidade, tornando-se mais recentemente num espaço onde a arte anda de mãos dadas com o vinho. A oferta de enoturismo da Bacalhôa Vinhos de Portugal divide-se em dois espaços. No Palácio, há jardins com influências europeias e do Oriente e uma importante coleção de azulejos portugueses dos séculos XV e XVI, além do primeiro azulejo datado em Portugal, para além das vinhas. Ao lado, no Museu Bacalhôa, convivem com as pipas onde o vinho repousa três coleções permanentes. Fazem-se provas acompanhadas e das janelas é possível observar o jardim japonês e a árvore Kaki, bisneta da única árvore sobrevivente à bomba de Nagasaki.
EN 10, Azeitão. Tel. 212 180 011



Quinta do Piloto

Duzentos hectares de vinha e 40 anos de história na região são a base deste projeto, que evoluiu da produção a granel para pequenos tesouros engarrafados. Destaca-se a recuperação de uma casta quase extinta, a Moscatel Galego Roxo. A quinta organiza visitas guiadas diárias (de quarta-feira a domingo) à adega e às vinhas, com provas de três e cinco vinhos (€5 / €7). Se preferir, pode fazer uma prova de cinco referências, acompanhada de pão, queijo e enchidos (€15). Na loja é ainda possível adquirir os vinhos da casa. Aproveite a beleza da Quinta do Piloto e deixe-se encantar com a fantástica vista para Lisboa e o Vale do Tejo.
Rua Helena Cardoso, Palmela. Tel. 212 333 030



Venâncio Costa Lima

A visão pioneira de Venâncio Costa Lima tornou-o num dos maiores produtores de vinho da região, levando mesmo ao reconhecimento de produtor do Melhor Moscatel do Mundo. Em 2014, para celebrar o centenário da casa, a adega foi renovada e adaptada para eventos, desde almoços e jantares vínicos a cursos de iniciação à prova de vinhos. Na visita pode conhecer a história e os valores desta adega familiar, bem como os métodos de produção. As provas de vinhos da Venâncio Costa Lima (desde €4) realizam-se na Adega Velha, onde estagiam as pipas de Moscatel de Setúbal. Poderá incluir degustação de produtos regionais (€10). Na loja encontra toda a gama de vinhos.
Rua Venâncio da Costa Lima, 139, Quinta do Anjo. Tel. 212 888 020



Casa Agrícola Horácio Simões

Casa secular, fundada em 1910, mantém uma estrutura familiar e a aposta em vinhos únicos, como o Moscatel Roxo. Entre o Alentejo e a Região de Palmela, este produtor dispõe de 300 hectares de olivais, sobrais, pastagens e vinhedos, e por essa razão, no espaço de enoturismo Afinidades, aberto todos os dias (exceto à terça-feira), vai poder provar e comprar diversos produtos, como vinhos, queijos, requeijão, manteiga de ovelha, compotas, pão, doçaria regional e artesanato. Por marcação, são feitas visitas guiadas à Casa Agrícola Horácio Simões, com provas de cinco vinhos, três dos quais Moscatéis (€10), e servidas refeições para um mínimo de 10 pessoas (desde €20), que podem incluir um passeio de barco no rio Sado.
Rua João de Deus, 10, Quinta do Anjo. Tel. 212 870 137

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!