Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Opinião

Petiscos e Miudezas à Portuguesa

  • 333

Divulgação

A simplicidade deste título, e conteúdo, parece levar-nos para uma redundância que não é tão evidente com a prática alimentar corrente. As nossas tradições, e a valentia das economias domésticas do interior, e com a hábito de tudo que se come se aproveita, fomos arrumando estas receitas para atrevimentos na cozinha, que achamos fáceis e especialmente de baixo custo.

Este livro, um projeto bem mastigado entre a Isabel e eu, que tivemos uma educação paralela, e com as vantagens de ter vivido no interior, foi um trabalho nada difícil. Desde pequenos habituados a comer de tudo, e a assistir ao consumo quase integral de todos os alimentos. Os animais de criação próxima como são a família de galináceos, os poderosos bovinos, os ternurentos caprinos e ovinos, e então os tradicionais suínos com tantas estórias associadas, deram-nos a oportunidade de relembrar os petiscos confecionados em família com as miudezas. Garanto-vos que a seleção de cada receita dava origem a uma tarde de conversa sobre as diferentes formas de utilizar cada produto e em que circunstâncias se consumiam. As festas à mesa eram uma constante da agradabilidade provinciana. E que festas!

A carne sempre foi alvo de evidência costumeira dos povos. Preferida por alguns, às vezes pelo preço que só eles conseguiam pagar, perseguida por algumas religiões, criou no linguajar popular expressões citadas no primeiro texto. Depois as questões, cada vez mais atuais, dos medos alimentares e que persistem. Para valorizar os produtos e elevando a sua qualidade tivemos o cuidado de citar todos os animais de criação que viram a sua qualidade reconhecida, não só em Portugal, como pelas instâncias europeia, e que podem ostentar as siglas DOP e IGP. Ora se as carnes são reconhecidas, as suas miudezas, o serão também. Propomos que consumam estas partes, que sendo de baixo custo, irão dar um produto final a um preço de aliviar carteiras. O livro não é um ato oportunista no sentido de todos se queixarem do custo de vida. Se assim fosse tê-lo-íamos publicados há 3 ou 4 anos!

O livro está dividido em quatro capítulos, pela seguinte ordem: aves, bovinos, caprinos e ovinos e suínos. No início de cada capítulo um texto com curiosidades ou referências históricas sobre cada grupo. Seguem-se, então as receitas que relembram a utilização das partes consideradas menos nobres, mas tão saborosas quando bem tratadas. Poderão não as encontrar nas grandes superfícies. Boa ideia para regressar aos talhos do bairro. Receitas fáceis que ajudam, também, os mais temerosos a se aventurarem na cozinha. Já agora, em termos de escrita é um livro descontraído e prático.