Passeio Verde no Piódão: história e natureza em plena Serra do Açor!

14 Janeiro 2013

No Centro de Portugal, surpreenda-se com a beleza da aldeia histórica de Piódão. Explore todos os recantos da “Aldeia Presépio”! Por: João Vieira (texto e fotos)

    A aldeia de Piódão é conhecida pelas casas em xisto impecavelmente preservadas, com janelas e portas pintadas de azul. Desconhece-se como esta cor proliferou na aldeia. É um mistério... Mas há quem diga que, devido ao isolamento, apenas se vendia tinta desta cor. Este feliz acaso contribuiu para embelezar ainda mais a aldeia. Hoje, o azul é indissociável do casario. Aninhada no fundo de um vale, protegida de ventos fortes, a aldeia dista 40 quilómetros de Arganil. A viagem pode revelar-se demorada e cansativa, com curvas e contracurvas. Por isso, considere viajar durante o dia e assim apreciar uma vista panorâmica surpreendente. Ao avistar a aldeia será arrebatado pelo sentimento único de finalmente ter encontrado um refúgio especial.

    Enquanto caminha nas íngremes calçadas de xisto do Piódão, observe as cruzes nas ombreiras das portas – invocam proteção a Santa Bárbara contra as intempéries. Caiada de branco e com listas azuis, a Igreja Matriz, ou de Nossa Senhora da Conceição, sobressai no cenário. O ditado popular “a necessidade aguça o engenho” assenta bem nos habitantes do Piódão. Cercadas por socalcos e terrenos de cultivo, as casas da aldeia foram construídas com a matéria-prima local: o xisto, a madeira e a ardósia nos telhados. A falta de espaço levou a que também fossem erigidas em altura, ao contrário do que é habitual nas aldeias beirãs. À noite, iluminada com luz artificial de cor quente, a aldeia adquire tons de magia. Esta imagem terá levado a que muitos a apelidassem de “Aldeia Presépio”.
     
    O que fazer no Piódão
    O Piódão proporciona um conjunto de atividades de natureza que pode realizar. É só seguir as placas informativas. Percursos pedestres (Foz d’Égua e Chãs d’Égua), passeios de bicicleta ou pesca são alguns exemplos. No verão, experimente banhar-se nas refrescantes águas da praia fluvial. Pode ainda fazer uma visita ao Núcleo Museológico do Piódão e ver a exposição de artefactos e obras de arte que mostram o modo de vida da aldeia desde os seus primórdios.

    Artesanato, produtos típicos e gastronomia do Piódão
    Ao passear na aldeia irá deparar-se com algumas lojas de artesanato tradicionais. Faça uma prova gratuita dos sabores do Piódão, como a deliciosa broa de batata, o mel, o queijo da serra, os licores ou a aguardente… Leve uma recordação do local, como as casinhas de xisto em miniatura. Não deixe ainda de saborear algumas especialidades da gastronomia local, com destaque para a chanfana, o cabrito assado e as trutas grelhadas.

    Onde dormir no Piódão:
    Inatel Piódão Hotel
    O Inatel Piódão Hotel é a solução de alojamento mais confortável da aldeia. Com uma excelente relação preço/qualidade, atrai desde logo pela vista frontal para a aldeia. É um privilégio poder despertar com esta vista soberba. O edifício, também em xisto, está perfeitamente enquadrado na paisagem. Dispõe de quartos confortáveis, bar, restaurante panorâmico (onde é também servido o pequeno-almoço), piscina coberta aquecida, sauna, jacuzzi e ginásio. Constitui um bom ponto de partida  para a descoberta da Serra do Açor.

    Casa da Padaria
    Casa do Algar

    Onde comer:
    Restaurante O Solar dos Pachecos
    Restaurante Piódão XXI
    Restaurante O Fontinha

     

    Acompanhe o escape.pt no Facebook!
    *Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

     
     

    0 Comentários inserir comentário

    Passatempos

    Passatempo: Ganhe bilhetes para o Festival de Humor Solrir!

    Temos 10 convites diários duplos para oferecer. Concorra até dia 29 de dezembro! 

    Saiba quem ganhou convites para o Ciclo de Cinema Israelita!

    Parabéns aos vencedores de convites duplos para o Ciclo de Cinema Israelita!


    Google Play Apple


    Quartos com lareira: Um convite ao romantismo
    Escapadinhas...
    O Chef Recomenda: António Alexandre, do Lisbon Marriott Hotel e do restaurante 100 Vícios
    À descoberta de Ponte da Barca
    Do Lima à serra
    Gastronomia e vinhos: Livros com sabor para o Natal