Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Vida

Em família: conhecer a "arte de ronquear" em Tavira

  • 333

Vila Galé Albacora

Maximilian Xavier

Este fim-de-semana o Festival “Almadrava” revive as tradições à volta da pesca do atum que faz parte da história desta região do Algarve

Sabe o que significa "ronquear" e "almadrava"? A resposta a esta e a tantas outras questões sobre a tradicional atividade de pesca, desmancha e confeção do atum esclarece-se nos próximos dias em Tavira. Já foi sustento de muitas famílias da região que sabem de cor episódios em torno da difícil atividade. Por ocupar o que era antes um emblemático antigo Arraial Ferreira Neto, o hotel Vila Galé Albacora faz questão de preservar o legado e reviver esta tradição, celebrada no Festival “Almadrava”, de 27 a 29 de abril. Do passado para o presente chegam histórias, receitas, artesanato e provas que prometem fazer as delícias de miúdos e graúdos.

A festa inicia-se na sexta-feira, 27, com exposições de fotografia e ilustrações alusivas ao tema, seguida de um jantar buffet sob o tema "Mar" (€25). A noite não termina sem um serão animado por folclore regional, outra forma de reviver tempos antigos. Aproveite para rever a reportagem do programa Boa Cama Boa Mesa na SIC Notícias dedicada ao hotel Vila Galé Albacora.


No sábado, as histórias que encantam miúdos e graúdos ganham vida pela memória de um antigo morador que relembra a época em que a pesca do atum era o sustento de centenas de famílias da região, a partir das 11h00. Pelas 15h00, prepare-se para assistir à desmancha do atum – a referida "arte de ronquear" – em parceria com a Confraria do Atum de Vila Real de Santo António.

Ainda no mesmo dia decorre o jantar buffet Almadrava (€25 por adulto, com bebidas incluídas). No domingo, o almoço integra uma mostra gastronómica dedicada aos pratos típicos da região (€19 por adulto, com bebidas incluídas). Em ambos os casos, as crianças até aos 6 anos não pagam e entre os 7 e os 12 anos pagam metade do valor.

O festival tem entrada gratuita, exceto os diferentes momentos gastronómicos dedicados ao atum e outros sabores do mar. A exposição “Mundos Líquidos” do fotógrafo Paulo Viegas, a apresentação do espólio fotográfico da Companhia de Pescarias do Algarve, visitas ao núcleo museológico sobre a pesca do atum existente no hotel – com embarcações em miniatura, artefactos e outros objetos relacionados com a faina – e a exibição do filme “Almadrava” são outras das atrações do evento.

Ah! Lembra-se da Almadrava? É uma armação antigamente utilizada para capturar o atum.

Onde ficar:
Vila Galé Albacora

Antiga ‘aldeia’, casa de pescadores de atum e famílias o Arraial Ferreira Neto alberga hoje o hotel Vila Galé Albacora envolvido pela magia da ria Formosa. Usufrua da enorme piscina exterior, dos vários restaurantes, do Spa e do núcleo museológico, a partir de um dos 162 quartos, mais modernos após a renovação. Quarto duplo a partir de €80. Quatro Águas, Tavira. Tel. 281 380 800

Pensão Agrícola
Se conseguir sair dos seus quartos com pátio privativo, há experiências sem fim à sua espera: Banhar-se no tanque, escovar e alimentar os burros, ir de tuk-tuk até à praia ou à serra são apenas algumas aventuras possíveis nesta Pensão Agrícola. Quarto duplo desde €150. Sítio do Valongo, Conceição de Tavira. Tel. 917 782 189

Quinta dos Perfumes
Recentemente renovada, a Quinta dos Perfumes, integrada no Parque Natural da Ria Formosa, tem no branco o fio condutor, aqui e ali pintalgado com apontamentos de cor, em especial aqueles que as laranjas emprestam ao ambiente, não estivesse a propriedade rodeada deste fruto. São 15 quartos que transmitem exclusividade, uma sensação prolongada na piscina de água salgada, escondida entre os laranjais. Quarto duplo desde €100. Quinta dos Perfumes, Conceição de Tavira. Tel. 281 327 233

Onde comer
Restaurante Noélia
Nesta cozinha cheia de sabores e inspirada na ria Formosa celebra-se, naturalmente, a gastronomia da região. No Restaurante Noélia convivem os clássicos Arroz de lingueirão com peixe-galo, Polvo trapalhão ou Pataniscas de polvo, com pratos de assinatura, como o Tártaro de ostra, ceviches, Atum braseado e Corvina com arroz de limão. Guarde espaço para a sobremesa. Vale mesmo a pena! Preço médio: €25. Avenida Ria Formosa, Edifício Cabanas-Mar, Tavira. Tel. 281 370 649



Gilão Restaurante
Os produtos do mar são o forte do Gilão Restaurante que sabe ser criativo, baseando-se nas tradições, pela mão de Cecília Paixão. Chamuça de cavala ou a tempura de polvo são aqui marcantes, mas também há carne, com especial destaque para o borrego. Preço médio: €25. Rua do Cais, Tavira. Tel. 281 322 050

Casa do Polvo
Santa Luzia é a ‘capital do polvo’ e por isso esta casa está, definitivamente, no sítio certo. A Casa do Polvo assegura a qualidade do produto desde logo com uma fábrica de preparação e transformação da matéria-prima. Este ingrediente é o verdadeiro rei da ementa em várias confeções, como os panadinhos, empadas e rissóis e os tradicionais arroz de polvo e polvo à lagareiro. Preço médio: €15. Avenida Engenheiro Duarte Pacheco, 8, Santa Luzia. Tel. 281 328 527

O que fazer:
As praias de areia fina e branca, com águas tranquilas e temperadas, são o ex-líbris de Tavira, um local que soube preservar a sua essência ao longo do tempo. Com uma linha de costa com mais de 18 km, aqui vai encontrar as ilhas de Tavira e de Cabanas, que merecem uma visita. Para a praia da Ilha de Tavira o acesso faz-se de barco a partir do cais das Quatro Águas ou do centro de Tavira, local de onde se parte também para a Ilha de Cabanas, numa viagem feita a bordo de pequenas embarcações de pescadores.

Se sobrar tempo, o centro de Tavira merece um longo passeio. Nesta terra algarvia se cruzaram diversos povos em várias épocas - fenícios, turdetanos, árabes, judeus - cada um deixando a sua marca em edifícios, monumentos e igrejas que hoje podem ser apreciados. Passe na antiga Ponte Romana, descanse no Jardim Público. Depois, mais uma caminhada: aprecie o colorido Convento da Graça, (hoje um hotel) situado no cimo da colina, onde também encontra o castelo e a antiga Igreja de Santa Maria.

A Dieta Mediterrânica - que traduz, mais do que uma cozinha de simplicidade através dos seus produtos frescos e da época, um estilo de vida -, que Tavira candidatou a Património Imaterial da Humanidade, tem aqui uma forte expressão. Encontre histórias, conceitos, raízes e receitas desta cozinha de sabores autênticos na exposição a ela dedicada, patente no Museu Municipal até final do ano.

E porque a cozinha vai sempre melhor acompanhada com vinho, visite a Quinta dos Correias (Sítio de Arroteia de Baixo, Luz de Tavira. Tel. 918 621 595), único produtor vinícola local.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!