Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Vida

Ilha de Santa Maria: a surpresa açoriana

  • 333

Descoberta por Gonçalo Velho, assaltada por piratas e abençoada por Cristóvão Colombo. Santa Maria é tímida, é reservada e vai desvendando aos poucos os seus segredos, para aqueles que se aventuram a conhecê-la

À primeira vista não nos deixa extasiados, com uma overdose de natureza exuberante, como por exemplo a sua vizinha São Miguel, da qual dista 81km e com quem forma o grupo oriental. Pura, simples e genuína. Santa Maria é uma ilha surpreendente, luminosa e calorosa, conhecida como Ilha do Sol ou Ilha Amarela. Mal aterramos viajamos no tempo.



Ali encontramos vestígios de abrigos "Nissen" ou "Quonset hut", semicilíndricos, com chapas de aço canelado, arquitetura militar provisória muito usada na II Guerra Mundial e herança do tempo em que o aeroporto era uma importante base militar dos EUA. Esta vantagem estratégica fez com que Santa Maria tivesse o primeiro aeroporto internacional do arquipélago. Mais tarde, finda a era militar, tornou-se um ponto comercial de relevo e a população mariense chegou a ver aterrar o Concorde.



Nos dias de hoje, de realçar a presença do Centro de Controlo Oceânico de Santa Maria da NAV Portugal na ilha, que garante a prestação dos Serviços de controlo de tráfego aéreo. É de Santa Maria que se controlam os céus numa vasta área do Atlântico Norte. A 587 metros de altitude, do miradouro do Pico Alto, podemos ver a ilha toda. É surpreendente a história do voo Independent Air 1851 que aqui colidiu em 1989, causando a morte dos seus 144 ocupantes. Está no local uma estátua em homenagem.



Daqui consegue ter uma perspectiva completa da ilha e escolher o seu roteiro: na costa norte o lugar dos Anjos, o Barreiro da Faneca e seguindo para a costa este, a Baía de São Lourenço, o Poço da Pedreira, a Cooperativa Artesanato Santa Maria no Santo Espírito, a Cascata do Aveiro e o Farol de Gonçalo Velho na Maia. Na costa sul a incontornável Ribeira de Maloás, a famosa praia Formosa e, mesmo antes de chegar a Vila do Porto, os Passadiços da Pedreira do Campo.



Com quase 6000 habitantes, Santa Maria é uma das ilhas mais hospitaleiras dos Açores. Os marienses contagiam com a sua simpatia. Pela boca, conquistam-nos com a tradicional Alheira e com a Meloa (apenas na época). É inegável a influência do sul de Portugal. Casas brancas com barras coloridas (que mudam de cor consoante a freguesia), podiam estar em qualquer planície alentejana, e chaminés tubulares que nos transportam para o Algarve. Os seus variados trilhos e a recém criada Grande Rota de Santa Maria (rota circular com 78 km) permitem conhecer Santa Maria a pé, desfrutando das suas belezas naturais.



Foi no Lugar dos Anjos que Cristóvão Colombo atracou e mandou celebrar uma missa, no seu regresso da descoberta da América. Ai nasceu a Ermida de Nossa Senhora dos Anjos. Certezas de que Colombo tenha realmente vindo a terra, não há, mas ali se ergueu uma estátua em sua homenagem. Entre 12 e 14 de julho, os Anjos tornam-se a “capital do blues em Portugal”, este ano com a 15ª edição do Santa Maria Blues.



Ainda no norte da ilha, segue-se o Barreiro da Faneca, um deserto de barro, vermelho e argiloso, que é paisagem protegida única nos Açores, com pouco mais de 8 km2. Antes de chegar a Santa Bárbara vai passar pelo Poço da Pedreira, um lago rodeado de uma formação rochosa. O local dispõe de parque de merendas e zona de lazer. A Baía de São Lourenço, com a paisagem das vinhas em socalcos e o mar turquesa em dias de sol, são um dos postais de Santa Maria. Na época balnear a praia e piscinas naturais são muito procuradas. Siga para o Espírito Santo, onde encontra biscoitos de orelha e peças bordadas, em linho ou lã grossa, na Cooperativa Artesanato Santa Maria.



Chegue à Maia sem pressas. De destacar o Farol de Gonçalo Velho, que entrou em funcionamento em 1927, com uma torre com 14 metros de altura, e a Cascata do Aveiro, uma das maiores do país com 110 metros de altura e pequenos lagos com patos. O local é facilmente visitável a pé. Seguindo a costa sul vai encontrar a Ribeira de Maloás, formação geológica ímpar com uma queda de água com cerca de 20 metros de altura. Mais à frente a praia Formosa, onde se realiza o festival “Maré de Agosto” desde 1987 e que é em continuidade o mais antigo do país. Antes de chegar a Vila do Porto visite os Passadiços da Pedreira do Campo, considerado Monumento Natural Regional.



A capital de Santa Maria é pacata e convidativa. Descendo a rua principal não deixe de entrar no Central, um bar-restaurante mítico (experimente a pizza de alheira e o Brownie). Na mesma rua e
com sorte, talvez encontre no atelier o famoso fotógrafo mariense Pepe Brix. Entre no Centro de Interpretação Ambiental Dalberto Pombo, onde os visitantes podem ser paleontólogos. A visita termina no Forte de São Brás. Desfrute de um final de tarde no Clube Naval de Santa Maria.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!