Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Vida

Televisão: 12 séries (ou boas desculpas) para não sair de casa

  • 333

Para esquecer os dramas da vida real, ou simplesmente viajar despreocupadamente à boleia da ficção, não há nada melhor do que o conforto do sofá e uma nova série.

Na ementa de cada novo ano, há sempre uma abundante dose de séries para ver na televisão. As produtoras parecem estar apostadas em repetir ingredientes de sucesso, pelo que a carta de 2017 está recheada de remakes, prequelas/sequelas e fórmulas sobejamente conhecidas. Que, no entanto, também podem originar agradáveis surpresas. O Boa Cama Boa Mesa diz-lhe quais as estreias que não vai querer perder este ano.

24: Legacy
No universo da ficção o tempo não se mede à velocidade real, a não ser que estejamos a falar de “24”. A enigmática série de ação regressou ao pequeno ecrã e, mais uma vez, cada segundo conta! Pela primeira vez sem Jack Bauer (Kiefer Sutherland) no comando das operações, “24: Legacy” traz um novo herói improvável: Eric Carter (Corey Hawkins). Em missão no Iémen, Carter e outros militares eliminaram um proeminente líder terrorista mas, seis meses depois, o passado está de volta para acertar contas e, como seria de esperar, a contagem decrescente já começou. Com a cabeça a prémio e antecipando um ataque terrorista de proporções épicas, Carter decide agir e, a cada hora de episódio, ficará mais perto de cumprir (ou não) a sua missão impossível.
“24: Legacy” estreou na FOX Portugal na passada segunda-feira, 6.
De
Robert Cochran, Joel Surnow
Com Corey Hawkins, Charlie Hofheimer, Miranda Otto

American Gods
Se acha que as lutas entre deuses são coisa do passado, engana-se. Numa espécie de mitologia adaptada aos dias de hoje, “American Gods” – inspirada no livro com o mesmo nome de Neil Gaiman – coloca os deuses antigos e modernos frente a frente, num conflito que promete atingir proporções épicas. Sem crentes e enfraquecidas, as figuras mitológicas, com que convive o passado da civilização, desistiram da sua condição divina e infiltraram-se na sociedade mundana. No entanto, o enigmático Mr. Wednesday (Ian McShane) quer mudar as regras do jogo e derrotar os deuses modernos, como a Tecnologia ou os Media. Para tal, vai procurar a ajuda do (aparentemente) vulgar Shadow (Rick Whittle), recentemente libertado da prisão. Esta série marca o regresso de Bryan Fuller (criador de “Pushing Daisies” ou “Dead Like Me”) depois do cancelamento de “Hannibal”, que teve três temporadas.
“American Gods” deverá estrear em abril.
De
Bryan Fuller, Michael Green
Com Rick Whittle, Ian McShane, Gillian Anderson

Feud

Quem diria, quando estreou a juvenil “Glee”, que o seu criador Ryan Murphy se tornaria uma das principais figuras da televisão norte-americana? Do sucesso de audiências à consolidação de um império foi um passo, tendo-se seguido “American Horror Story”, “Scream Queens” e “American Crime Story”, muitas delas com elencos de fazer inveja aos maiores blockbusters do grande ecrã. “Feud” não é exceção e, ironicamente, conta com estrelas do cinema e da televisão a recriar vedetas de outros tempos, mais concretamente dos anos 60. Cada temporada conta a história por detrás de um conflito mediático, sendo a primeira dedicada à antipatia histórica entre as atrizes Bette Davis (Susan Sarandon) e Joan Crawford (Jessica Lange), que tiveram de partilhar o protagonismo em “Que Teria Acontecido a Baby Jane?” (1962).
“Feud” estreia, nos EUA, dia 5 de março.
De
Ryan Murphy
Com Susan Sarandon, Jessica Lange, Alfred Molina

Powerless
Os atos de heroísmo escondem, ainda que à vista desarmada, vários danos colaterais. Por detrás dos grandes feitos e das cenas de ação brutais dos super-heróis, há um lado menos “fílmico”: os danos provocados ao cidadão comum. Imagina algo pior do que querer ir para o trabalho de manhã, mas encontrar o carro destruído por culpa do Homem-Aranha? E agora quem paga o arranjo? Van Wayne (Alan Tudyk), primo do Batman, tem a resposta para as aflições das pessoas normais. A Wayne Security é uma companhia de seguros inusitada, onde os produtos disponíveis visam garantir a proteção de bens próprios em locais onde os conflitos entre heróis e vilões fazem já parte da rotina diária. Esta nova aposta da DC Comics alia a comédia ao imaginário da banda desenhada e marca a estreia de Vanessa Hudgens, do bem-sucedido “High School Musical”, como protagonista numa série televisiva.
“Powerless” estreou nos EUA no passado dia 2.
De
Ben Queen
Com Vanessa Hudgens, Alan Tudyk, Danny Pudi

Prison Break: The Sequel
Oito depois da despedida, os irmãos Lincoln (Dominic Purcell) e Michael (Wentworth Miller) estão de volta! Afinal, parece que as lágrimas dos fãs foram em vão, porque Michael se encontra (bem) vivo, ao contrário do que foi dado a entender no filme que serviu de “finale” à primeira série. A informação é dada por T-Bag (Robert Knepper), o que provoca uma inversão nos papéis do passado e lança Lincoln no encalço do irmão mais novo, uma vez que este se encontra preso no Iémen. Depois de se ter envolvido com o ISIS, Michael quis afastar-se mas pagou o preço com um novo período atrás das grades, pelo que caberá agora a Lincoln e companhia retirá-lo de lá. Além do drama pessoal – o protagonista fingiu a própria morte e enganou a família –, o spin-off mergulha num drama bastante actual e que marca a atualidade noticiosa diariamente.
“Prison Break: The Sequel” estreará nos EUA a 4 de abril.
De
Paul Scheuring
Com Dominic Purcell, Wentworth Miller, Amaury Nolasco

Santa Clarita Diet
A tendência de as estrelas de Hollywood “descerem” ao mundo da televisão tornou-se algo comum nos últimos anos, pelo que a (quase) estreia de Drew Barrymore nestas lides não é propriamente uma surpresa. “Santa Clarita Diet” é uma série intimamente relacionada com comida, mas não da forma que se poderia esperar. Joel (Timothy Olyphant) tem o choque da sua vida quando percebe que a mulher Sheila (Barrymore) morreu e é agora uma zombie. A vida banal destes agentes imobiliários ganha contornos de terror, pois, na outrora pacata localidade de Santa Clarita, as refeições são um prato que se serve… cru, e com carne humana bem temperada.
“Santa Clarita Diet” está disponível na Netflix Portugal.
De
Victor Fresco
Com Drew Barrymore, Timothy Olyphant, Richard T. Jones

Star Trek: Discovery
Na televisão, como na vida, há poucas coisas certas, mas uma nova incursão no universo de Star Trek é sempre uma inevitabilidade. Doze anos depois do final de “Star Trek: Enterprise”, a história segue no Espaço a bordo da nave USS Discovery, desta vez rumo ao passado e a uma realidade anterior às aventuras da série original, que estreou há 50 anos, em 1966. Embora grande parte do enredo ainda esteja no segredo dos deuses, um teaser divulgado recentemente mostra os bastidores da produção da série, inicialmente concebida por Bryan Fuller, mas que se afastou por causa de “American Gods”. Com a cadeira do capitão vazia, resta saber quem irá liderar esta viagem à velocidade da luz!
“Star Trek: Discovery” deverá estrear em maio.
De
Bryan Fuller, Alex Kurtzman
Com Doug Jones, Sonequa Martin-Green, Anthony Rapp

Taken

De Viking a agente da CIA é um passo, pelo menos para Clive Standen. O ator, que tem brilhado em “Vikings” como Rollo desde 2013, dará vida a Bryan Mills na nova série da NBC. O nome não nos é estranho, uma vez que Liam Neeson já interpretou esta personagem no cinema três vezes. Ao jeito de uma prequela dessa trilogia, Standen interpreta uma personagem 30 anos mais nova, mas não menos problemática. O ex-Boina Verde terá de enfrentar uma tragédia familiar e, com o mundo virado do avesso, assumir um cargo impiedoso na CIA. Embora não tenha super-poderes, Mills tem direito a história de “origem”, onde se descobrirá o que o moldou e potenciou as capacidades que lhe conhecemos no grande ecrã.
“Taken” estreia dia 27 nos EUA, e em março no TV Séries.
De
Luc Besson, Alexander Cary
Com Clive Standen, Jennifer Beals, Gaius Charles

The Defenders
A Marvel Comics tem dominado o cinema e a televisão, pelo que as novas apostas neste universo deixaram de ser uma novidade. A Netflix lançou quatro anti-heróis – “Iron Fist” chega em a 17 de março –, e vai agora reuni-los num grupo de fazer inveja aos Vingadores ou à Liga da Justiça, que atacará o cinema este ano. A brilhante e inconfundível Sigourney Weaver será Alexandra, uma vilã pronta a fazer estragos, que colocará o Demolidor (Charlie Cox), Jessica Jones (Krysten Ritter), Luke Cage (Mike Colter) e Iron Fist (Finn Jones) em alerta. Quando percebe que a união pode realmente fazer a força, o quarteto põe de lado as diferenças e tenta, mais uma vez, salvar o mundo. Será que conseguem?
A primeira temporada de “The Defenders” será lançada em setembro.
De
Douglas Petrie, Marco Ramirez
Com Charlie Cox, Krysten Ritter, Mike Colter

The Good Fight
Depois da esposa, segue-se a luta! “The Good Wife” acabou em maio, após sete temporadas, mas os criadores já têm regresso agendado para o seu spin-off. A implacável Diane Lockhart (Christine Baranski), uma das personagens favoritas dos fãs, é a protagonista de “The Good Fight”, mas, agora, numa firma bem mais humilde do que a anterior. Apesar de anunciar a reforma logo no primeiro episódio, Diane tem de voltar ao ativo na sequência de um escândalo que a deixa sem poupanças, mas é despedida porque a afilhada e protegida (Rose Leslie) está envolvida. As duas passam a trabalhar com Lucca (Cush Jumbo) num meio bem menos glamouroso.
“The Good Fight” tem estreia marcada para dia 19 nos EUA.
De
Michelle King, Robert King
Com Christine Baranski, Cush Jumbo, Rose Leslie

The Handmaid's Tale
Embora problematize questões atuais, “The Handmaid’s Tale” tem por base um livro publicado em 1985, da autora Margaret Atwood. Tal como acontece em filmes como “1984” (1984) ou “O Mundo do Oeste” (1973), a série localiza-se num futuro distópico, no qual os Estados Unidos vivem um regime totalitário. A República de Gilead tem por base um totalitarismo cristão, onde a sociedade tem uma hierarquia bem definida e cada indivíduo um cargo específico e adequado à sua condição. No epicentro da narrativa – e da revolta – estão as “handmaids”, mulheres em idade fértil incumbidas de engravidar para, assim, dar continuidade à linhagem de famílias de classe alta.
“The Handmaid’s Tale” estreia a 26 de abril, nos EUA.
De
Marti Noxon
Com Elisabeth Moss, Joseph Fiennes, Yvonne Strahovski

Twin Peaks
Há series que, antes de o serem efetivamente, se tornam autênticos enredos da vida real. É o caso de “Twin Peaks”, cujo regresso era aguardado há já vários anos. Outra vez pela mão de Mark Frost e David Fincher, parte significativa do elenco original está de volta para explorar um novo mistério. Coincidência ou não, Laura Palmer garantira “Vou ver-te de novo daqui a 25 anos”, exatamente o período que separa as duas séries, na ficção e na realidade. A nova aposta televisiva centra-se num misterioso dossier, que esconde vários segredos da população da sinistra localidade de Twin Peaks e que fica na posse do FBI. Resta saber onde para Dale Cooper (Kyle McLahlan), desaparecido desde a série anterior, no meio desta trama.
“Twin Peaks” deverá regressar no dia 21 de maio.
De
Mark Frost, David Lynch
Com Kyle MacLachlan, Mädchen Amick, Dana Ashbrook

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!