Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Vida

Idanha-a-Nova: Grifos e trilobites

  • 333
Canhões Fluviais do Erges - Idanha-a-Nova
1 / 16

Canhões Fluviais do Erges - Idanha-a-Nova

Pedro Martins

Grifo
2 / 16

Grifo

ERTARPT Centro de Portugal

3 / 16

Ô Hotel Fonte Santa

Garça-Real
4 / 16

Garça-Real

Hugo Oliveira

Rio Tejo
5 / 16

Rio Tejo

ERTARPT Centro de Portugal

Ponte de Segura
6 / 16

Ponte de Segura

Manuela Catana

Grifo
7 / 16

Grifo

Hugo Oliveira

Iconofósseis - Penha Garcia
8 / 16

Iconofósseis - Penha Garcia

ERTARPT Centro de Portugal

Segura
9 / 16

Segura

Manuela Catana

Canhão do Erges - Segura
10 / 16

Canhão do Erges - Segura

Manuela Catana

Ô Hotel Fonte Santa
11 / 16

Ô Hotel Fonte Santa

Grifo
12 / 16

Grifo

Manuela Catana

Fauna: Rela
13 / 16

Fauna: Rela

Manuela Catana

Terebinto (flora)
14 / 16

Terebinto (flora)

Manuela Catana

Canhão de Erges - Salvaterra do Extremo
15 / 16

Canhão de Erges - Salvaterra do Extremo

Ô Hotel Fonte Santa
16 / 16

Ô Hotel Fonte Santa

O passado e o presente na raia beirã

 

O passado e o presente na raia beirã

 

Encostado à fronteira, o concelho de Idanha-a-Nova, com destaque para Monfortinho, famosa pelas suas termas, é um excelente ponto de partida para uma viagem de descoberta pelos tesouros da Beira Interior.

O rio Erges é um dos pontos de referência desta região, absorvido pelo Parque Natural do Tejo Internacional e pelo Geopark Naturtejo. Por aqui, é a natureza que marca o ritmo dos dias. E nesta época é ainda possível assistir à brama dos veados, ou seja o ritual de acasalamento em que estes mamíferos de grande porte tentam, com os seus fortes bramidos, atrair fêmeas e, ao mesmo tempo, afastar outros machos.

Mas nem só na terra a natureza deixa a sua marca, ainda que ela seja impressionante quando se observam os chamados Canhões Fluviais do Erges, grandes gargantas esculpidas pelo tempo e onde o rio corre a 150 metros de profundidade.

Olhando os céus, não será difícil vislumbrar o majestoso voo das águias, das cegonhas-pretas, dos abutres-do-egito e dos grifos, um dos símbolos desta região. Existem miradouros e locais próprios para observar as aves que dominam esta região, bem como atividades organizadas e passeios de descoberta, tanto do Parque Natural como do Geopark, onde uma das atrações maiores são as tribolites, fósseis de animais que habitaram os oceanos há 500 milhões de anos!

A partir de Monfortinho e do bonito Ô Hotel Fonte Santa pode também visitar e conhecer as mais puras tradições nos lugares históricos de Penha Garcia, Monsanto - a mais portuguesa de todas as aldeias - e Idanha-a-Velha, que já foi Egitânia, para os romanos.

Nos restaurantes regionais, não deixe de provar alguns dos pratos emblemáticos da gastronomia raiana, da caça ao cabrito, sem esquecer as migas de peixe. Entre as opções na região referência para os restaurantes Petiscos e GranitosHelana e Papa Figos. Para os mais curiosos, sugere-se o recentemente apresentado pastel de nata de figo da índia sem ovos.

Versão adaptada de texto publicado na Revista do jornal Expresso de dia 15 de novembro de 2014.

Passatempo: Ganhe uma noite no Ô Hotel Fonte Santa, em Monfortinho

E Mais!
Por este rio Mira acima
Arrábida: vinhos, serra e mar
Alentejo em Estado Líquido: Aventura e Glamping!

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook!
*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.