Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Fornalha: em Cabo do Mundo há uma cozinha paulista, concerteza

  • 333

No restaurante Fornalha, em Matosinhos, dois brasileiros dedicam-se a aperfeiçoar uma cozinha simples que tem na lenha e na brasa ponto de passagem obrigatório.

Cabo do Mundo é um nome curioso para uma terra que dista apenas 6 km da movimentada cidade de Matosinhos. Mesmo ao lado do Kartódromo, em frente ao mar, fica este restaurante que funciona a duas velocidades e bebe inspiração a paragens, essas sim, distantes.

O pão de sementes vem quentinho para a mesa dando início a uma refeição que tem por base os preceitos de uma cozinha simples, baseada na qualidade dos produtos e mestria na confecção. É assim que Alan e Samuel Barros querem conduzir o restaurante que abriram há ano e meio, no local onde existia antes a mesma fornalha, dedicada a outros sabores.

Os dois paulistas, com raízes portuguesas - o pai de Alan é natural de Leiria - partilham o apelido mas não são família. Pelo menos de sangue. No Fornalha (R. das Areias 20, Perafita, Cabo do Mundo. Tel. 224 036 193) apostam essencialmente na cozinha italiana e nas carnes, mas há apontamentos de outras paragens. A mescla, ou fusão como se usa, tem a ver com o berço dos sócios: Os dois proprietários são naturais de São Paulo, no Brasil, uma cidade vibrante também no que à gastronomia diz respeito. Aqui gravitam pessoas e paladares de todo o Mundo fazendo da cozinha paulista uma mistura colorida.

Essas raízes fazem com que a cozinha do Fornalha também ela internacional, com influências tão distintas como a Argentina (nos cortes e confecção da carne, usando a parrilha, o grelhado típico deste país), a Itália, principalmente nas pizzas tradicionais, mas também nos risotos e pastas e, ainda, Brasil e Portugal, nos detalhes, nas carnes de qualidade e em maneiras de fazer.

Fazer o simples bem feito
Aqui, seja a carne em diversos cortes selecionados, as pizzas e os restantes pratos passam pela Fornalha, o coração do restaurante. Este forno a lenha e a parrilha - uma grelha com desenho específico para não deixar cair gordura no carvão, que não faz tanto fumo e torna a carne mais saborosa - muito usada na Argentina, são a base para os sabores que se querem autênticos.


Aqui se grelham diversos cortes de carne como o Bife Ancho (€23,99); o Chuletão, simples ou maturado (€24,99 ou €44,99, para dois), mas também Picanha (€19,99) e o T-Bone (26,99), entre diversos outros que pode escolher a partir da montra situada à entrada do espaço. Todos os cortes servidos com três acompanhantes distintos à escolha, entre risoto de cogumelos e salada; legumes grelhados na parrilha ou o tão brasileiro feijão preto, arroz branco, couve mineira e farofa

Também as pizzas, confeccionadas a partir de métodos tradicionais, com a massa de caputo de fermentada durante pelo menos 40 horas, são ‘diferentes’. Desenhadas no restaurante (desde €9,99), destacam-se a Cabo do Mundo, a de Frango e queijo da Serra e a Siciliana.

Para variar, os risotos, à Milaneza (€10) ou de Cogumelos (€12), e as pastas, Ravioli ou Fioccheti artesanais (12) são também boas opções.

Nas sobremesas destaca-se o Cheesecake de goiabada (€3,5) e o Creme de papaia com licor de cassis (€4).

Nas bebidas destaca-se uma carta curta mas pontuada por néctares de pequenos produtores e as refrescantes sangrias- de tinto, branco e espumante com frutos vermelhos - a Sidrangria - uma refrescante bebida com base em sidra.

Grande parte dos pratos chega à mesa numa pedra quente de modo a conservar a temperatura ideal durante toda a refeição que se quer sem pressas.

Ao almoço, durante a semana, para além da carta, há menu do dia: Risoto de Cogumelos, Ravioli ao pomodoro, Fiocchetti ao molho de 4 queijos, Salada de Atum, Pizza, e Steak Fornalha de cebolada com arroz branco, salada e batatas fritas. O prato com bebida fica por €7,5.

Aprender a fazer
Mais do que um restaurante este é um espaço onde pode aprender a maneira certa de confeccionar os diversos cortes de carne: Por marcação, é possível fazer um curso breve, seguido de refeição, que começa por uma curta formação em cerveja artesanal e se prolonga para a confecção da carne. O workshop, normalmente elaborado para grupos entre 5 e 8 pessoas, custa €30, com degustação de cerveja artesanal e jantar incluídos. Durante cerca de duas horas aprende-se a identificar o animal e a sua raça, avaliar a qualidade da carne e o corte adequado a cada confecção, bem como aprender técnicas para quando esta chega à grelha.

Em setembro chega o festival de churrasco “como se faz no Brasil, no chão”, com especialistas convidados numa iniciativa que, mais do que uma simples refeição, é um espetáculo diferente e animado de quem gosta de celebrar a comida.

Com 50 lugares disponíveis no interior, numa sala luminosa e mais 30 na esplanada que rodeia o restaurante, o Fornalha encerra às terças e quartas-feiras ao almoço. Nos restantes dias o horário vai das 12h30 às 15h00 e das 20h00 às 23h00 mas, durante o verão, aproveitando a localização mesmo em frente ao mar, funciona em contínuo entre as 13h00 e as 23h00.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!