Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

O dia em que o Rei faz anos!

  • 333

São 71 as velas que hoje se sopram no aniversário do Rei dos Leitões. Mas o tempo parece não ter passado por esta casa que, de uma pequena taberna se tornou no maior embaixador gastronómico da região da Mealhada

Será fácil de imaginar que, precisamente neste dia 15 de maio, no já longínquo ano de 1947, não terá havido grande festa no número 17 da Avenida da Restauração, na Mealhada. Os tempos eram duros, e afinal de contas, não se falava sequer de restauração ou da qualidade de bem servir. Será, por isso, mais ou menos normal que a abertura de uma pequena taberna tenha sido celebrada com um copo ou dois entre amigos.



Os tempos, como se sabe, mudaram, quer no País, quer na mítica “Milha Dourada”, a reta do centro da Mealhada onde se concentram mais restaurantes na Europa a servir a mesma especialidade. E tal como na história de banda desenhada, um (já não tanto) pequeno espaço resiste e marca a diferença entre a oferta da restauração. O Rei dos Leitões faz hoje 71 anos e consegue, sozinho, arrastar toda uma região, toda uma tradição e recolocar a Mealhada no centro da gastronomia nacional.



Este ano, quando se ultrapassam as sete décadas de portas abertas, o Rei dos Leitões foi, pela segunda vez, premiado com um Garfo de Ouro pelo Guia Boa Cama Boa Mesa, que o coloca como um dos melhores de Portugal. O tempo assim o ditou, mas a iniciativa e o percurso percorrido pela atual proprietária, Licínia Ferreira e pelo gestor Paulo Rodrigues, fizeram deste espaço um caso sério, também ele motivo de celebração. Há um antes e um depois do Rei dos Leitões. Terá sido a partir de 2011 que se deixou de ir à Mealhada para comer leitão e se passou a ir ao Rei dos Leitões.

Todos os anos há mudanças nesta casa. Este ano foi o mar que chegou à Mealhada, com um reforço da carta com os mais frescos produtos das águas salgadas, sem esquecer a frescura das hortas e do campo. Da modesta taberna inaugurada no Dia da Ascensão, hoje há três novas salas, modernas, com um serviço exemplar, e uma cozinha moderna, capaz de rivalizar (e até de causar inveja), a muito restaurante estrelado em Portugal. E uma garrafeira, essa sim, com mais de 3 000 referências, difícil de igualar.



Para assinalar a chegada da Primavera e dos dias quentes, a carta do Rei dos Leitões mudou. A cargo do chefe Carlos Fernandes, a ementa trás sabores perfeitos para os dias que correm, mantendo sempre os já clássicos da casa. Esteticamente apetecíveis, servidos com um rigor impressionante, os novos pratos do Rei dos Leitões fazem um brinde ao oceano. Há requintados produtos a chegarem à mesa, como o Caviar, os percebes, a salicórnia e o aipo (€19,47), ou uma combinação de Carabineiro, abóbora, rabanete e manjericão (€28,47), passando pela Vieira, abacate, ouriços e cebolinho (€13,47).



O chefe Carlos Fernandes criou ainda, sempre com o sentido da frescura e do mar, três novos pratos de peixe. Há agora Rodovalho, lingueirão, tomate e hortelã da ribeira (€28,47), Bacalhau, favas, azeitonas e coentros (€11,47), e Robalo, agrião, cherovia e rúcula (€26,47). Pela proximidade do campo surgem também o Cabrito com broa, alecrim e maçã bravo de Esmolfe (€24,47), o inevitável e recomendável Leitão, trufa, laranja e cenoura (€31,47), e ainda o Pato, foie gras, cenoura e baunilha (€22,47). Na hora dos doces, a escolha é feita entre Queijos, abóbora, tomilho e gengibre (€11,47) e uma versão arrojada do típico doce conventual da região, o Morgado do Bussaco, com nozes, lima Kaffir e mel (€7,47) e ainda a Sericaia, ameixa, amêndoa e hortelã (€10,47).



Hoje celebram-se 71 anos. Mas para o Rei dos Leitões, (Avenida da Restauração, 17, Mealhada. Tel. 231 202 093), assiste-se, mais do que a um aniversário, a uma celebração do renascimento de uma casa que, com toda a certeza, se assume com legítimo direito como um dos melhores restaurantes nacionais.



Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!