Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Restaurante Entre Portas: Na vanguarda da arquitetura e da gastronomia

  • 333

De vez em quando, há projetos que dão nas vistas e que colocam o interior no centro das atenções. Assim foi nos Açores, na Ilha do Pico e no Cella Bar, assim é hoje em Pinhel, com o restaurante Entre Portas que colocou a cidade debaixo dos holofotes dos amantes de arquitetura contemporânea, moderna, arrojada e, acima de tudo funcional. O edifício, que soube trazer para o cenário o património histórico da cidade, está debaixo de olho de tudo quanto é publicação internacional de arquitetura e, mais importante, de quem procura gastronomia beirã, com laivos de modernidade.

Há, como se percebe, uma simbiose perfeita entre o espaço e a comida que aqui se serve, tornando, de novo, Pinhel como um destino a ter em conta na hora de escolher onde almoçar ou jantar no distrito da Guarda. A maior parte vai pela gastronomia, cheia de sabores e tradição, quase os mesmo que vão para observar em detalhe o trabalho de Luís Sobral, Carlos Azevedo e João Crisóstomo, do coletivo depA Architects autores do projeto de recuperação do edifício.



O Restaurante Entre Portas nasce numa antiga casa, bem no coração de Pinhel, da qual se tirou proveito das paredes em pedra e da cobertura em madeira, construindo-se o resto a partir destes elementos. Além das salas, destacam-se as instalações sanitárias, escavadas na rocha e a sala onde funciona o bar, onde a rocha cortada se cruza com o concreto armado. Pontifica ainda a madeira, quer a da cobertura, quer a do mobiliário, assumindo a luz natural um papel preponderante em todo o ambiente.

Mas como o que, à maior parte dos visitantes interessa, é a comida ali servida, no restaurante Entre Portas há espaço para tradição e modernidade. Nas entradas destaca-se o Chèvre fundido em massa Filo sobre geleia de couve roxa (€3,80), as Bruschettas de queijo da serra salteado de cogumelos e mel Encostas do Côa (€6) e o Ovo escalfado com molho de cogumelos selvagens e foie gras e estaladiço de pão de centeio (€6,30).

A sopa, além da do dia, pode ser um Creme de abóbora com laranja, Morcela de Pinhel e Amêndoa (€3,80), e os pratos de peixe oscilam entre o Bacalhau, à Brás (€11,80), à Lagareiro (€14,50) ou Lascado, com brandado de camarão e bacon estaladiço (€14,30). A Espiral de polvo com molho de azeitona (€16,50), é um dos pratos mais pedidos.



Na carne, o restaurante Entre Portas serve uma Posta de Vitela sobre salteado de grelos e batata de forno (€14,50), o Filet Mignon de vitela com açorda de cogumelos silvestres e molho de queijo Roquefort (€15,80) e Bochecha de Porco confitada e esmagada de favas com alheira de caça (€11,50). Termine com um Folhado de queijo de cabra, compota de papaia e farinha de amêndoa com poejos (€5,50).



O restaurante Entre Portas, (Largo Ministro Duarte Pacheco 13, Pinhel, Tel. 962 026 467), dedica grande parte do capítulo dos vinhos às produções locais, sugerindo-se que se fique nas mãos e na experiência de quem serve à mesa. Ainda precisa de algumas afinações ao nível da carta e do serviço, mas arrisca-se a ser um caso sério na cidade de Pinhel, no que à gastronomia diz respeito.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!