Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Chegou o dia de ir ao Pesca, o novo restaurante de Diogo Noronha

  • 333

Chefe Diogo Noronha

Nuno Correia

Depois da contagem decrescente, hoje é o “Dia P”. Ou seja, o momento da grande abertura do Restaurante Pesca, no Príncipe Real, em Lisboa

Mais logo, abrem as cortinas do Restaurante Pesca, o novo projeto do chefe Diogo Noronha. “Após meses de intensa investigação, o chefe Diogo Noronha e a sua equipa estão prestes a revelar um conceito único onde reina o melhor peixe do mundo, o peixe português”, anuncia-se no site do restaurante, acrescentando: “Com um total respeito pelos produtos mais frescos e enaltecendo a diversidade da gastronomia atlântica, do mar à montanha, cada criação é um perfeito jogo de texturas e sabores, dominado por uma profunda criatividade e inovação nas técnicas escolhidas em função da delicadeza de cada espécie.”

Para menos atentos à dança das transferências e das inaugurações de restaurantes, refira-se que Diogo Noronha, de 38 anos, ganhou notoriedade, em 2011, com o projeto Pedro e o Lobo, onde agora está o restaurante K.O.B. Depois abriu a Casa de Pasto, no Cais do Sodré, e o Rio Maravilha, na Lx Factory, projetos que abandonou em outubro do ano passado para se dedicar, de corpo e alma, ao seu Pesca, em parceria com a Multifood, a empresa de Rui Sanches, que conta no seu portefólio com restaurantes como Alma, Tapisco e Cais da Pedra, com Henrique Sá Pessoa, Sala de Corte, liderado pelo chefe Luís Gaspar, as pizzarias ZeroZero, as hamburguerias Honorato, e ainda a DeliDelux e a Vitaminas.

Localizado no Príncipe Real, o Restaurante Pesca (Rua da Escola Politécnica, 27, Lisboa) conta com uma sala interior e um pátio (coberto), além de uma área de cocktails. Com parte da cozinha à vista, no Pesca, os peixes e os mariscos “merecem muito mais que uma simples grelha na brasa. Ela também existe, e faz homenagem ao sabor fumado da gastronomia nacional, mas são as técnicas de alta gastronomia que nos ajudam a ver este produto tão português com um novo olhar”, explicam, em comunicado, que abre um pouco a porta sobre os pratos que vão estrear o restaurante: Vieiras braseadas com crocante de espargos e funcho do mar e da terra; Pargo braseado com puré de topinambur, Polvo na brasa com puré de batata-doce de Aljezur ou Salmonete braseado com ovo a baixa temperatura. “As texturas e delicadezas dos diferentes peixes fundem-se com produtos da terra como os cogumelos, as couves, os espinafres selvagens, a beringela, entre tantos outros… sempre biológicos”. Explique-se que a sustentabilidade é a principal linha do conceito desenvolvido por Diogo Noronha.

Sabe-se ainda que as sobremesas, a cargo de Claiton Ferreira, são inspiradas no Cosmos e que os cocktails de assinatura de Fernão Gonçalves, onde também se integram ingredientes como pimentos e ervilhas, prometem surpreender…

O Restaurante Pesca vai funcionar de terça-feira a domingo, das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 24h00. O preço médio, sem bebidas, é de €60.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!