Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Chafariz do Vinho: histórias à mesa dentro de um copo

  • 333

Ricardo Palma Veiga

Onde um dia chegava a água a Lisboa, hoje prova-se vinho, partilham-se petiscos e, de vez em quando, fala-se sobre garrafas, castas e tendências vínicas numa das melhores esplanadas da cidade

O nome, Chafariz do Vinho, faz todo o sentido, não estive este restaurante e bar de vinhos localizado numa antiga Mãe d’Água, extensão do complexo do Aqueduto das Águas Livres, um dos símbolos da cidade de Lisboa. Mas em vez da histórica água que trouxe até à cidade, hoje é o vinho que jorra das garrafas e se esconde pelos túneis, à espera de ser vertido para um copo.

O Chafariz do Vinho tem como propósito promover o vinho de qualidade, seja à garrafa seja a copo, não fazendo distinção entre branco, tinto, espumante, Vinho do Porto, Madeira e Moscatel, ou seja, servindo todos estes vinhos com rigor e preceito. Tem também uma seleção de vinhos estrangeiros onde se encontram vinhos da Austrália, Califórnia, Chile, Espanha, Itália, França - Bordéus, Alsácia, Borgonha - e Alemanha - Mosela.

Para acompanhar o vinho, dentro da histórica sala ou na aprazível esplanada, o Chafariz do Vinho tem uma vasta carta de petiscos, cada um pensado para harmonizar com as mais de 250 referências disponíveis. Há Salada de confit de bacalhau com laranja e cebola (€6,25), Mexilhões à marinheira (€6), Filetes de cavala fumada com vinagrete de legumes (€5,90), Moqueca de camarão com leite de coco (€7,50) e ainda Tâmaras com bacon gratinadas com redução de espumante, sumo de laranja e gengibre (€6,30).

Caso assim o pretenda, no Chafariz do Vinho há ainda a possibilidade de levar a garrafa de casa para dividir pelos amigos, pagando apenas uma taxa de rolha de €2,50 por garrafa e por pessoa. Entre amigos, partilhe o Rolo de massa fresca com requeijão e espinafre servido com molho de abóbora (€6,20), a Mousse de foie gras canard au Porto com compota de cebola roxa em Vinho do Porto (€7,80) ou a Salada de couscou, magret de pato laminado, romã e molho de frutos silvestres (€6,85).

Como o vinho fica sempre bem com queijos e presuntos, para simplificar a escolha, opte pelo Queijo cabra "chevre" gratinado com chutney de frutos secos (€6,50), pela Tábua pequena de três queijos nacionais: Serra (leite de ovelha) , São Jorge/Açores (leite de vaca), Amarelo da Beira Baixa (leite de ovelha e de cabra), (€6) ou pela Tábua grande de três queijos nacionais (€11). A Cornucópia de presunto ibérico com queijo fresco e ervas de Provence em azeite (€6,20), o Carpaccio de Bresaola (carne de vaca seca e curada) com lascas de queijo da Ilha com azeite extra virgem, cebolinho e pimenta moída (€8,50) e o Presunto Pata Negra, prato pequeno (€6,50) ou grande (€12), bem como a Tábua pequena de quatro fumados ibéricos: Paio de Elvas, Paio de Vinho, Chouriço de Lombo Ibérico e Salsichão ibérico, (€ 6), são excelentes opções.

No dia em que o mundo dos vinhos se reúne em cimeira no Centro de Congressos do Estoril, na primeira edição do Wine Summit, que se prolonga até sexta-feira, nada melhor do que mandar abrir uma garrafa e dividir com os amigos aquele que é também chamado de “Néctar dos Deuses”.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!