Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Restaurantes italianos em Lisboa: Entre a Antipasti e o Dolci, Salute!

  • 333

Pizzeria ZeroZero

Há uma nova geração de restaurantes italianos em Lisboa. Mais genuínos e com produtos que chegam de Itália (quase) todos os dias para que, à mesa, se prove muito mais do que pizza…

Tanka Sopkota, nepalês de origem, foi curiosamente um dos primeiros a trazer até Lisboa o melhor da cozinha italiana. Abriu o Come Prima, ainda uma referência na capital, Já lá vão mais de 15 anos, e depois o Forno D’Oro! Recentemente, aventurou-se no Il Mercato porque a gastronomia italiana é um mundo e todos merecem conhecer os melhores e mais genuínos produtos deste país. Com lugar cativo nesta história, está também o Casanostra, de Maria Paola, que convidou a olhar mais longe do que pizza e pasta. Nos últimos tempos, a oferta de cozinha italiana em Lisboa aumentou e renovou-se. O Boa Cama Boa Mesa preparou uma viagem aos restaurantes de “qualitá certificata”. Entre a Antipasti e o Dolci, Salute!

Il Mercato
Trata-se um mercado, ou melhor, uma mercearia, onde só se servem os melhores produtos importados de Itália. Há sempre a opção de escolher e pedir para comer à mesa, em especial os queijos e enchidos, ou então, de levar para casa e dar largas à imaginação. A nova aventura do chefe nepalês, Tanka Sopkota, já reconhecido pela Embaixada de Itália, como um espaço genuíno, dá pelo nome de Il Mercato. Aqui, a carta muda todos os dias, uma vez que é criada a partir do que há nos mercados, ou, neste caso, do que chega com regularidade vindo de Itália. A “Joia da Coroa” é a mozarella, da marca Barlotti, da Campânia. Em qualquer visita ao Il Mercato é impossível ficar indiferente às artesanais máquinas onde se produzem 20 tipos de massa fresca, sempre preparadas com ovos biológicos.
Páteo Bagatela, Rua Artilharia 1, 51. Tel. 211 930 941

L' Artusi
Em 1891, então com 71 anos, Pellegrino Artusi deu por terminado o que se tornaria a bíblia da cozinha italiana. "A ciência na cozinha e a arte de comer bem" tem agora, em Portugal, porta aberta para o Mundo. O L'Artusi é um restaurante de cozinha tradicional italiana feita por amantes, e conhecedores, de todas as receitas do livro. E são muitas. Setecentas e noventa - por extenso - para se ser mais preciso. Caldos, licores, aperitivos, pratos e sobremesas têm representação fiel no restaurante, respeitando sempre a sazonalidade dos ingredientes, os ensinamentos de Artusi e a orientação de Paolo Morosi, dono e maestro (não cozinheiro) deste pedaço de Itália em Portugal.
Rua do Merca-Tudo, 4. Tel. 213 969 368

Il Matriciano
Em frente à Assembleia da República, o Il Matriciano é considerado “um dos restaurantes mais italianos de Portugal”, graças não só à cozinha que serve, mas também à equipa de sala, constituída por italianos de gema e liderada por Alessandro Lagana, um romano que se deixou seduzir por Lisboa. Na carta regular conte com as já famosas Bruschetta al pomodoro (€4) ou Al porcini (€8) e, nos principais, com Raviolli recheados com queijo ricotta e tomate (€13), Bucatini caseiro com tomate, bacon, cebola e piro-piro (€12) e Fettucine caseiro com tomate e salsicha italiana (€12). Há ainda, a considerar, o Filet mignon grelhado, com rúcula e lascas de parmesão (€25). A poucos metros encontra o irmão mais novo, batizado de il Matriciano Mare.
Rua de São Bento, 107. Tel. 213 952 639

Pizzeria ZeroZero
Numa zona que fervilha com a “quase-impossível-de-acompanhar” abertura de novos espaços, a pizzeria ZeroZero é local de paragem e descanso (quase) obrigatório para os apaixonados pela cozinha italiana na sua versão mais pura. Aqui, todos os ingredientes têm origem (bem) demarcada, adquiridos aos melhores produtores italianos, na sua maioria da região de Veneto. Nesta casa, que promete “elevar a pizza a um outro nível”, o controlo da fasquia pode não ser fácil. Não é o caso. Na ZeroZero é tudo pensado e feito tendo em conta os detalhes. O segredo está na massa, sim, mas não se fica só por isso. Cocktails de assinatura com base no Prosseco e, logo à entrada, uma pequena charcutaria com queijos e enchidos, fazem a diferença no que aos restaurantes italianos diz respeito.
Rua da Escola Politécnica, 32. Tel. 213 420 091

Osteria - Cucina di amici
“Esqueçam os lugares comuns da cozinha, porque vão comer as melhores lasanhas da vossa vida, aqui a comida é feita entre amigos, para os amigos.” Assim, se apresentam Chiara Ferro e Tânia Martins, as “Oste” (anfitriãs) desta “little Italy” na Madragoa. As massas e as salsichas, entre outros produtos, são feitas no pequeno restaurante, que é mais uma tasca e que defende a partilha. Na Osteria - Cucina di amici conte com entradas, pratos de frigideira, de panela e de forno, com destaque para as “Almôndegas de carne com o melhor molho de tomate do mundo" (€10,50) ou a já referida a “Lasanha de pão carasau (fino) com courgette tomate e ricotta” (€9,90). E fique ainda a saber que Chiara Ferro publicou, recentemente, um livro de receitas intitulado “Al Dente - 61 receitas de massa para todos os dias”.
Rua das Madres 52-54. Tel. 213 960 584

Forneria Restaurante & Pizzaria
Inaugurado em setembro de 2016, aqui promete-se “autêntica comida italiana” e, para cumprir tal desígnio, a Forneria Restaurante & Pizzaria apostou em três pilares: um forno a lenha, oriundo de Nápoles, que foi montado, tijolo a tijolo, a qualidade dos produtos, muitos oriundos de Itália, e a experiência do mestre pizzaiolo, Vitor Cunha e da sua massa, tradicional e integral. O Balcão do Chef é o local ideal para quem gosta de assistir ao processo de preparação de uma pizza e aprender alguns segredos da massa… Para além da oferta “clássica”, Vitor Cunha desenvolveu várias sugestões de autor como a “Pizza de Trufa Branca” (€14), com mozzarella Fior di latte, trufa branca, rúcula, cogumelos e lascas de parmesão. A ementa tem ainda espaço para diversas “pastas”, como a “Lasagne da Casa” (€10) e o “Spaghetti de camarão” (€11).
Via do Oriente, 16 E, Parque das Nações. Tel. 218 039 954

La Pasta Fresca
Basta passar pelo restaurante, logo pela manhã, para perceber a razão do nome escolhido para este espaço inspirado na cozinha napolitana. Todos os dias, Giuseppe Godono, coloca na montra vários quilos de massa (pasta) fresca, que qualquer um pode comprar e levar para casa. Obviamente, é esta massa que o chefe utiliza na preparação dos pratos, como o Tagliolini al pesto siciliano ou o Casarecce Al Pesto Cetarese e Ricotta (ambos a €10,50), que permitem alargar a ideia e o conhecimento sobre o famoso molho pesto. Aproveite para provar Arancini, uma ótima bola de arroz panada e recheada com ragu à bolonhesa (€2,50). E fica ainda a informação, no restaurante La Pasta Fresca não há pizzas, nem lasanhas.
Avenida 5 de Outubro, 186 A, Tel. 217 960 997

Mercantina
Seja em Alvalade seja no Chiado, a Mercantina já ganhou o seu espaço na concorrida oferta de cozinha italiana em Lisboa. A certificação pela Associazione Verace Pizza Napoletana ajuda a confirmar a qualidade da oferta, bem como as novidades. A principal dá conta que agora há mozzarella artesanal para provar, sob a forma de tábua de degustação, taste e takeaway. Para quem aprecia este queijo, chegou a mozzarella di bufala D.O.P della Campana (€7,50) e Provola affumicata di latte di bufala D.O.P, (€8,50) nas opções com e sem rúcula e tomate. Há ainda um crostini di mozzarella di búfala D.O.P della Campana (€2,50), sendo que, todas estas propostas estão disponíveis para takeaway. Na lista de pizzas certificadas opte pela Affumicata (€14), com mozzarella artesanal, cogumelos e presunto de Parma, já nas pastas, uma das mais recentes é a Garganelle de açafrão salteado com espargos e mexilhões (€12,50).
Praça de Alvalade, 6B. Tel. 217 960 313, e Rua da Misericórdia, 114. Tel. 231 070 013

Come Prima
Foi a primeira aventura do chefe nepalês Tanka Sopkota em Portugal. Um restaurante de cozinha italiana que, mais de 15 anos depois de abertura, o Come Prima continua a ser uma referência em Portugal e além-fronteiras, reconhecido, inclusivamente, por diversas entidades oficiais italianas. Defensor e apreciador, também, dos produtos portugueses, o chefe Tanka consegue fundir as duas realidades em pratos como o Spaghetti nero com gambas do Algarve e percebes das Berlenga (€16,95) ou o Ossobuco de vitela Mirandesa com cogumelos porcini (€19,95). Na carta, os clássicos de sempre, entre pastas, pizzas, lasanhas e risottos. Termine com Tartufo al Limoncello (€4,75).
Rua do Olival, 258. Tel. 213 902 457

Casanostra
Parece mentira, mas no dia 1 de abril de 1986, abria portas no Bairro Alto, o restaurante Casanostra, liderado por Maria Paola. Foi o início de uma nova era para quem estava habituado apenas a pizzas e pastas. Com o tempo o Bairro Alto viu perder alguns dos seus mais emblemáticos restaurantes. Mas o Casanostra foi ficando e mantém-se como uma referência da cidade, ainda hoje frequentado por atores e realizadores nacionais e internacionais, bem como por toda uma classe politica que não resiste à comida caseira ali servida, feita com ingredientes que chegam com regularidade de Itália. Nos principais a estrela da carta é a Rotolo di Ricotta e Spinaci, uma torta de massa fresca com requeijão e espinafres (€10) que rivaliza já com o Tagliolini al Mascarpone e Tartufo Nero, uma massa fresca servida com mascarpone e trufas (€15).
Travessa do Poço da Cidade, 60. Tel. 213 425 931

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!