Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Restaurante Água pela Barba: Quem tem medo do Adamastor?

  • 333

Três homens de barba rija aventuram-se num restaurante que aposta em “miudezas” de sabor a mar, com alguma dose de irreverência.

Luis Vaz de Camões, através de “Os Lusíadas”, imortalizou (também) a figura do Adamastor, com a sua “barba esquálida”, símbolo de todos os perigos que os portugueses enfrentaram na sua epopeia marítima. É este Adamastor, que a pouca distância – no vizinho Miradouro de Santa Catarina – se mantém alerta virado para o Tejo, que três homens de barba rija – literalmente - decidiram aventurar-se nestes mares pelo trio já navegados, ainda que cada um ao leme da sua nau. Sem medo de qualquer Adamastor gastronómico, Gonçalo Pernas e João Alves (tem no currículo o restaurante Quarentae4, em Matosinhos e Vilamoura), na qualidade de proprietários, e João Magalhães, o chefe de cozinha, instalaram-se na Rua do Almada (mais Bica do que Bairro Alto) com um conceito, também ele, inspirado pelo mar.

A decoração, cheia de objetos de outros tempos, e as madeiras dão, desde cedo a entender, que este é um espaço informal, quase parada num tempo em que as cartas e o dominó seriam companhia certa a copos de três e a conversas sem fim. Até lá está o mais famoso dos gestos nacionais, imortalizado pela companhia da palavra “fiado”. Esta é uma forma de fazer a ligação com alguma irreverência nas descrições dos pratos apresentadas pela ementa. Que fique claro, que no restaurante Água pela Barba (Rua do Almada, 29/31, Lisboa. Tel. 213 461 376), de portas abertas desde dezembro, são os sabores do mar que prevalecem, tanto em forma de “Miudezas”, como de “Grandezas”. Acrescentam-se os toques das viagens do chefe João Magalhães pelo mundo – fomos navegadores, certo?

Pode-se, por isso, petiscar, partilhar ou almoçar e jantar, conforme a vontade, disponibilidade e companhia. Sem complexos ou medo de marés vivas, ataquem-se as “Miudezas” (entre €9 e €10), a começar pelo Taco de peixe frito (Pampo frito, guacamole, creme fraîche e couve em pickle) ou cru (Salmão, molho tártaro, molho agridoce, soja, sementes sésamo), e o sempre apetecível Tártaro de atum (com funcho e laranja). As opções “cosmopolitas” sugerem também Ceviche de peixe (Salmão, pampo e batata-doce), e pela “internacional”, ainda que bem-disposta, Vieira não Sejas Francesa (Vieiras com molho aioli de pimentos assados. Com raízes nacionais, chega o Bacalhau vai à Fava, com o fiel amigo servido em bolinhas com creme de coentros, favas e chouriço. O Adamastor regressa à mesa com Mexilhão das Índias, ou seja, com caril de coco.

Nas apostas mais substanciais, aqui batizadas de “Grandezas”, o restaurante Àgua pela Barba continua a puxar as redes ao seu peixe, sempre em sintonia com as tendências e a conquista de um público informal e jovem, mas com reconhecido trabalho de bastidores a cargo de João Magalhães. Com preços entre €11 e €14, na oferta destaca-se o Polvo à Água pela Barba, grelhado depois da competente cozedura e servido com creme de grão e limão, ainda que o best seller seja, nestes primeiros dias, o exótico Arroz D’ouro, com camarão e açafrão. Cada vez mais presente nas ofertas gastronómicas nacionais, a peruana quinoa, é bem apelidada de A Malandra da Quinoa, graças à forma como substitui o nosso malandrinho no acompanhamento dos filetes de peixe branco. Para que ninguém naufrague ou, pelo menos, não sinta um balde de água fria, por aqui, também se servem carnes. Na verdade, apenas duas, agrupada na secção “Sustento”: Bocheca de porco preto com puré de batata-doce e amêijoa (€14) e Sandes de cachaço, com a carne desfiada, depois de estufada e servida com mostarda (€5), que pode também ser um bom final para uma refeição petisqueira. Nas sobremesas, uma referência merecida para as pouco usuais Canilhas. O restaurante dispõe de carta de bar, serviço de vinho a copo e, aos almoços, apresenta um menu (sopa, prato e café), por €11,50.

Resta informar, para que ninguém dê como perdida a viagem até este pequeno porto, que o restaurante Água pela Barba, funciona com os seguintes horários: Segunda-feira, das 19h às 00h00, de terça a quinta-feira e domingo, das 12h00 às 00h00, e sexta-feira e sábado, das 12h00 às 02h00.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!