Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Somos a “Melhor Nação” do mundo a fazer pizzas

  • 333

Paulo Barata/Guerrilla Food Photography

Redondas, pequenas ou grandes, as pizzas já são uma parte integrante da alimentação nacional e até ganhamos prémios internacionais…

Num ano em que Portugal ganhou (quase) tudo, uma seleção nacional de pizzaiolos arrebatou o título reservados aos melhores na arte de confecionar pizzas (ver caixa). De massa fina, alta, fechada, com muitos ou poucos ingredientes, e até com alguns inusitados, este símbolo da gastronomia italiana já faz parte dos hábitos alimentares portugueses. A partir da escolha do Boa Cama Boa Mesa conheça 10 dos mais carismáticos restaurantes italianos de Lisboa e do Porto.

Pulcinella
O espaço é acolhedor, com sofás encostados à grande janela de vidro, e decorado de forma a homenagear o país onde as pizzas se imortalizaram, através de fotografias e bandeiras de Itália. O proprietário e "pizzaiolo" está devidamente certificado pela Associazione Verace Pizza Napolitana (AVPN), uma organização que tem como missão promover e tutelar a pizza napolitana. Experimente a Margherita DOP (€13), com molho de tomate DOP, mozzarella DOP e manjericão.
Avenida Meneres, 390 , Matosinhos. Tel. 229 382 806

Come Prima
É um espaço intimista e acolhedor, iluminado ao jantar, por pequenas velas que lhe dão um ambiente tradicional italiano cheio de romantismo. As pizzas, confecionadas em forno a lenha, são da responsabilidade do nepalês Tanka Sapkota, também ele reconhecido pela Associação Pizza Verace Napolitana e premiado com o galardão de Excelência Italiana, entregue pelo Eccellenze Italiane, e ainda com o prémio de Hospitalidade Italiana, chamado Ospitalità Italiana, e que é entregue pelo governo de Itália. A sugestão da carta vai para a Pizza Prosciutto Crudo e Spinaci, com tomate San Marzano DOP, fiori di latte, prosciutto di Parma DOP e espinafres frescos (€11,95).
Rua do Olival, 258, Lisboa. Tel. 213 902 457

Mercantina
A Pescatora, com tomate, ameijoa, lulas e cebola (€13,55), é apenas uma das propostas gourmet deste espaço no Chiado, que recorre a técnicas próprias e usa apenas matérias-primas importadas de Itália, como o presunto de Parma, o tomate San Marzano, a farinha Caputo ou a mozzarella de búfala DOP. Para as confecionar há fornos especiais, feitos à medida em Nápoles, com a marca Stefano Ferrara, considerados como os mais reputados fornos artesanais de toda a Itália. Este é o segundo espaço Mercantina. O primeiro fica no Centro Comercial Alvalade.
Rua da Misericórdia, 114, Lisboa. Tel. 231 070 013

Casanova
Quinze anos de portas abertas demonstram bem que esta é uma casa em Lisboa que já cruza gerações, graças às pizzas e à localização, junto ao rio e perto da Estação de Santa Apolónia. Década e meia de história não contribui para uma diminuição da procura, uma vez que ainda hoje há filas à porta de gente ávida por conseguir um lugar, de preferência na esplanada. O segredo está, dizem os clientes, na mistura de ambiente com localização e com as pizzas, de massa fina, simples mas saborosas. A mais emblemática, a primeira na carta do restaurante, é a com o nome da casa, Casanova, e que leva apenas mozzarella de búfala, tomate cereja e rúcula (€12).
Avenida Infante Dom Henrique, Cais da Pedra, Armazém B, Lisboa. Tel. 218 877 532

Pizaria ZeroZero
Todos os ingredientes são provenientes dos melhores produtores italianos, sobretudo da região de Véneto, e a grande maioria com Denominação de Origem Protegida ou Indicação Geográfica Protegida, tais como os queijos, enchidos, vinhos e proseccos. Como o segredo está na massa, utilizam “uma mistura sabiamente equilibrada de Farinha 00 e outras farinhas de moagem lenta em pedra”. Outra aposta é a utilização de um forno a lenha de azinho, rotativo, que coze a pizza mais uniformemente, deixando-a crocante e aromática. Sente-se a diferença ao provar a Prosciutto Crudo di Parma18 mesi e Funghi, com tomate, mozzarella fior di latte, presunto de Parma 18 meses e cogumelos (€13,50).
Rua da Escola Politécnica, 32 , Lisboa. Tel. 213 420 091

Portarossa
Percebe-se que esteja na carta, na categoria “especiais”, a Pizza Cogumelos Selvagens Trufados” (€13,50). É que é feita com vários cogumelos, mozzarella e uma pasta de trufa, capazes de elevar os sentidos. É a evolução lógica de uma equipa que já deu ao Porto espaços como os restaurantes Cafeína e Terra e que, com naturalidade, criaram um espaço cosmopolita e elegante, onde o conforto se prolonga da sala até à esplanada. Tem ainda o atrativo de servir, a partir dos fornos de lenha, pizzas até à meia noite, para jantares tardios.
Rua Corte Real, 289 , Porto. Tel. 226 175 286

Forneria São Pedro
Com vistas panorâmicas sobre o Douro e o Porto, este é um espaço emblemático, onde se servem pizzas clássicas italianas e outras reinventadas pelos pizzaiolos de serviço. A mais emblemática é a Pizza de Trufa Preta e Cogumelos Selvagens (€10), servida em massa fina e saída do forno a lenha à temperatura perfeita. Há ainda uma Portuense, feita com molho de Francesinha, mozzarella, fiambre, salsicha e linguiça fresca, e ainda mortadela, queijo e orégãos (€9,50).
Rua Doutor Eduardo de Matos, 84, Vila Nova de Gaia. Tel. 227 722 736

Pizzeria Lucca
Quase escondida numa transversal da Avenida de Roma, em Lisboa, tem mais de uma década de portas abertas e também é um daqueles espaços onde à mesma mesa se sentam duas gerações de clientes. Decorada de forma tradicional italiana homenageia a região que dá nome ao restaurante com pequenos apontamentos, quer na carta, quer na sala de refeições. Com mais de quarenta pizzas na carta, destacam a que leva o nome (e os ingredientes) de Figos e Presunto (€11,70).
Travessa Henrique Cardoso, 19 B , Lisboa. Tel. 217 972 687

Forno D’oro
A casa nova do chefe nepalês Tanka Sapkota foi, segundo a revista internacional “Follow me to Travel”, considerada uma das 20 melhores pizzarias do Mundo e uma das cinco melhores da Europa. Terão contribuído para isso a exuberante Burrata e Foglia d’Oro (€35), uma pizza feita com tomate San Marzano DOP, Burrata DOP e folha de ouro. Esta quase excentricidade assume outra importância se avaliar que a pizza é feita num genuíno forno italiano, montado num dos cantos da sala e forrado a… folha de ouro. Um dos mais concorridos locais de Lisboa para comer pizzas, com a particularidade de ter uma carta excelente de cervejas artesanais, com mais de 35 referências.
R. da Artilha 1, 16BB, Lisboa. Tel. 213 879 944

Pizzaria Lisboa
Tal como Midas, também José Avillez tem um toque capaz de dotar cada prato, por mais replicado que esteja no mundo, numa experiência única e com a capacidade de mudar a perceção de quem o prova à primeira dentada. Este “dote” estende-se também a esta pizzaria, onde apresenta 35 pizzas diferentes, com nomes alusivos à capital. Há uma chamada “Fado”, com tomate, mozzarella, courgette, beringela, pasta de azeitonas, alho e parmesão (€12) e outra com o nome de “Chiado” com tomate, mozzarella de búfala, alcachofras, presunto de Chaves e orégãos (€13,50).
Rua dos Duques de Bragança, 5H, Lisboa. Tel. 211 554 945

Pizzas portuguesas conquistam Itália
Bacalhau, sardinhas e broa, queijo da serra, presunto, mexilhões e salicórnia. Os ingredientes 100% nacionais fizeram toda a diferença no concurso que avalia, em várias categorias, pizzas dos quatro cantos do globo, e que valeu à seleção portuguesa, o título de “Melhor Nação” no Campeonato Mundial de Pizzaiolos, que decorreu em Nápoles, a 8 de setembro. Sete chefes de restaurantes nacionais apresentaram as suas versões de pizza Algarve, Porto, Serra da Estrela e outras que são reflexo da gastronomia nacional, como a “Amália” (pimenta preta, tomate, cebola, bacalhau, azeite e azeitonas), elaborada por António Mezzero, a ser considerada a segunda melhor do mundo, entre quase 500 candidatas na categoria “Pizza Clássica”. Daniel Baptista, da pizzaria MouraPão, em Vilamoura; Fábio Silva, da Gastrófilo, em Tondela; Rute Mazza, da Il Siciliano, em Cascais; Casimiro Santos, da L’Artista, em Oliveira do Hospital; Francisco Ribeiro, da Pizzeria Al Forno, em Penafiel, e João Almeida, da S. Martino, no Porto, além de António Mezzero, foram os grandes campeões. A concurso levaram pizzas que elogiam a gastronomia nacional, como a “Porto” (sardinha, broa, pimentos e azeitonas); “Algarve” (mexilhão, camarão, lula e salicórnia) ou “Serra das Estrela” (queijo da serra amanteigado e presunto). As sete pizzas levadas a concurso – esta foi a primeira vez que a “seleção portuguesa” participou – vão agora servir de inspiração para uma pizza baseada nos ingredientes utilizados, que será servida nos restaurantes onde trabalham os vários pizzaiolos participantes.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!