Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Garfo de Platina 2016: Restaurante Feitoria, João Rodrigues e uma viagem de descoberta

  • 333
“Lula, camarão, amendoim e dashi”
1 / 11

“Lula, camarão, amendoim e dashi”

Restaurante Feitoria
2 / 11

Restaurante Feitoria

João Rodrigues
3 / 11

João Rodrigues

Presa ibérica, amido de batata, enguia fumada e pickle de couve
4 / 11

Presa ibérica, amido de batata, enguia fumada e pickle de couve

Restaurante Feitoria
5 / 11

Restaurante Feitoria

Frutos silvestres, yogurte e leitelho de ovelha
6 / 11

Frutos silvestres, yogurte e leitelho de ovelha

Restaurante Feitoria
7 / 11

Restaurante Feitoria

Falso tomate e gaspacho de gengibre
8 / 11

Falso tomate e gaspacho de gengibre

9 / 11

Restaurante Feitoria
10 / 11

Restaurante Feitoria

Chocolate, café e azeitona Galega
11 / 11

Chocolate, café e azeitona Galega

A edição 2016 do guia Boa Cama Boa Mesa considerou o Feitoria, no Altis Belém Hotel & Spa, como o melhor restaurante de Portugal, atribuindo a João Rodrigues, o prémio de Chef do Ano.



A edição 2016 do guia Boa Cama Boa Mesa considerou o Feitoria, no Altis Belém Hotel & Spa, como o melhor restaurante de Portugal, atribuindo a João Rodrigues, o prémio de Chef do Ano.

Se os Descobrimentos são a temática que inspira o Altis Belém Hotel & Spa e, por consequência, o seu restaurante de alta cozinha, considere este texto como um convite para uma (pequena e limitada) viagem de descoberta do universo do restaurante Feitoria e do seu chefe-executivo João Rodrigues. Ambos foram premiados na edição 2016 do guia Boa Cama Boa Mesa. O Feitoria com o Garfo de Platina, para o melhor restaurante de Portugal, e João Rodrigues, como Chef do Ano.

Depois destes pontos prévios importa também dizer que o restaurante e o hotel localizam-se junto ao Tejo, bem perto do Padrão dos Descobrimentos e a Torre de Belém. Daqui partiram os navegadores em busca de novos mundos e é também daqui que João Rodrigues dá corpo à sua cozinha. Uma quase odisseia, com estatuto de comandante desde 2013, com vários reconhecimentos internacionais, entre estrelas e outros prémios, que ajudaram toda a equipa, onde merece também referência André Figuinha, responsável pelos vinhos) a dar passos seguros, atingindo agora um ponto de total maturidade, consistência e criatividade. Sem grandes alaridos ou holofotes, João Rodrigues afirmou-se no panorama gastronómico português.

Criatividade e sustentabilidade

Os seus menus, sazonais, confirmam a consistência do seu trabalho e a sua criatividade, ao mesmo tempo que promovem a sustentabilidade, através dos produtos endógenos e biológicos e do óbvio respeito pelos ciclos da natureza. “Somos grandes defensores do produto português não só pelas suas excelentes características, mas pela relação estreita que é possível desenvolver com os produtores”, explica o chefe. Não é por isso estranho recordar que João Rodrigues sonhava em ser biólogo marinho, pela enorme paixão que sempre teve pelo mar que, afinal, hoje, elogia através de pratos como “Mar”: "Composto por produtos endógenos nacionais, neste prato desidratamos a cabeça da gamba para mostrar que tudo se pode comer e tudo se pode provar". Na base de tudo, o conceito definido desde abertura: Tal como os navegadores, o Feitoria parte numa viagem que procura pontes gastronómicas entre a “portugalidade” e as diversas cozinhas mundiais. Um exemplo atual, o prato “Anticucho vegetal e semilhas”, de influência sul-americana.

Menus de degustação

Neste momento, o restaurante Feitoria (só serve ao jantar) já apresentou as suas novas propostas gastronómicas para receber a primavera, destacando-se os três menus de degustação: Tradição, Viagem e Terra (a partir de €80), que podem e devem ser harmonizados por sugestão da equipa de vinhos (desde €35). Por esta ser também uma viagem de descoberta, apresente-se, como exemplo, o menu “Viagem”, composto por “Carabineiro do Algarve com salada fresca de pepino”, “Lula, camarão, amendoim e dashi”, “Raiz de girassol, gema de ovo biológico e espargos verdes”, “Robalo, bivalves, gamba da costa salada de ervas frescas e rebentos”, “Novilho Nacional, enguia fumada, amido de batata e pickles de couve” e “Beterraba, framboesa e vinagre balsâmico envelhecido”. Outras sugestões, à carta, são “Como um bacalhau à Brás…”, um prato que convida a terminar a preparação ao gosto de cada um, “Peixe-galo, pão alentejano e legumes primaveris” e “Presa ibérica, coração de alface grelhada e jus de alho negro”.

Restaurante Feitoria
Altis Belém Hotel & Spa
Doca do Bom Sucesso
Lisboa
Tel. 210 400 200

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!