Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Mesa

Casa da Comida: Contem-nos estórias destas

  • 333
Estórias da Casa da Comida
1 / 6

Estórias da Casa da Comida

Carpaccio de Atum
2 / 6

Carpaccio de Atum

Estórias da Casa da Comida
3 / 6

Estórias da Casa da Comida

Bacalhau na broa
4 / 6

Bacalhau na broa

Estórias da Casa da Comida
5 / 6

Estórias da Casa da Comida

Pastéis do chefe Miguel
6 / 6

Pastéis do chefe Miguel

Há 35 anos que o Estórias da Casa da Comida acrescenta e renova pontos à estória que conta à mesa. Por Filipe Santos

Diz nos o ditado que quem conta um conto acrescenta-lhe um ponto e sabemos que o que se pretende é aumentar o impacto da história, impressionar quem a ouve e, se possível, criar uma experiência. Há 35 anos que o Estórias da Casa da Comida o faz, acrescentando e renovando pontos à estória que conta à mesa.

O espaço do Estórias da Casa da Comida foi renovado há quatro anos, mantendo um ambiente acolhedor e tranquilo de uma biblioteca familiar. Pelas paredes há objetos antigos e muitos livros e sente-se que há ali histórias Quase que as podemos saborear. Apesar de tanta história, o Estórias da Casa da Comida não parou no tempo e acabou de renovar a sua carta, que começa por nos lançar a Loucura do Chef. Trata-se de um menu de degustação criado pelo chefe Miguel Carvalho e que passa por elementos como Ravioli de rabo de boi com molho de anis estrelado e canela, Caranguejo de casca mole e robalo com manjericão e massa fresca ou Lombo de cordeiro assado e espuma de cominhos e trufa. TNT de chocolate, também disponível à carta, encerra esta viagem que custa €60. Para quem não queira entrar em loucuras, mas quer ouvir uma historia, o chefe guia-o num Passeio pela Carta. Uma estória mais pequena e que inclui Perdiz de escabeche à moda da Casa da Comida, Polvo assado e puntilhas, e Leitão em terrina. Um passeio de €45 que acaba nos pastéis do chefe Miguel e na Loucura do pudim.

Se não gosta que lhe contem estórias, é então convidado a escrever a sua. A simpatia e disponibilidade de quem o recebe é permanente e não hesitam em aconselhar. Com a nova carta, o Carré de borrego assado com batatas recheadas com beringela fumada e migas de broa e couve (€21) surge com primeira sugestão. Mas, num espaço que recebeu a primeira estrela Michelin em Portugal, não há riscos ao escolher um Leitão com cheirinho à Bairrada (€20,50), o Pato lacado em laranja (€18), o Tataki de lombo de veado (€25), ou as duas Bochechas do porco preto em polenta de amêijoa e fritata de morcela e maçã (€19,50). No peixe, os destaques vão para o Bacalhau de cura portuguesa assado na broa, o Polvo em vinho tinto e puntilhas, a Garoupa e mexilhão e as Vieiras sauté com risotto de espargos e lima.

Prólogo e TNT
O prólogo desta história é um Aveludado de cogumelos e um crouton de cogumelos, mas as entradas, surpreendem-nos com um extra que não estava na carta: um delicioso Carpaccio de atum, com maionese de mostarda e com batata doce, que se derrete e conjuga na perfeição.
No Estórias da Casa da Comida, o  Carré de borrego chega com tudo o que se esperava dele, cozinhado no ponto certo e umas surpreendentes batatas recheadas com a beringela fumada, que são quase de chorar por mais. Temos ainda oportunidade de provar as Vieiras com o risotto de espargos e lima, num equilíbrio perfeito, as Bochechas do porco preto, que surpreendem pela ligação com a Polenta de amêijoa e o Bacalhau de cura portuguesa assado na broa: um toque de um dos pratos com mais história da cozinha portuguesa com um lombo de bacalhau fresco que mexe com todos os nossos sentidos.
A acompanhar a refeição, aceitámos a sugestão feita e embarcámos num Quinta Nova Unoaked 2012, Douro (€6, o copo).

Para o epílogo, pedimos mais uma vez ajuda e a resposta surge direta: os pastéis da infância do chefe Miguel, uma receita conventual com aromas de alperce e alfazema (€6).
Acrescentamos ainda o TNT de chocolate, três chocolates em três texturas com gengibre e malagueta (€10). Apesar do nome, o extra kick do picante foi sendo retirado à medida das reações que entendiam ser forte de mais. Mas basta pedir, que o chefe mantém toda a capsaicina e faz com que esta sobremesa suba um pouco na escala de scoville.

O restaurante Estórias da Casa da Comida funciona ao almoço, de terça a sexta-feira, das 13h00 às 15h00, e ao jantar de segunda-feira a sábado, das 20h00 às 00h00.

Estórias da Casa da Comida
Travessa das Amoreiras 1
Tel. 213 860 889

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!