Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Cama

FeelViana Hotel: sentir a cidade, em terra e no mar

  • 333

FeelViana Hotel

O surpreendente FeelViana Hotel abriu em Maio é um paraíso para desportistas, assumindo-se como “o primeiro sport hotel em Portugal”

As copas das árvores vão dissimulando os raios de sol, numa dança incessante com o vento... Face às temperaturas altas, a sombra dos pinheiros é redentora. Ao fundo, avista-se o oceano e os kites a fazerem desenhos no ar... Os hóspedes vão saindo dos balneários, de prancha na mão, e seguem pelo caminho de areia que os leva do FeelViana Hotel ao passadiço, e daí à Praia do Cabedelo. Outros, deixam-se ficar nas varandas dos quartos, com os fatos de surf a secar. Adeus trabalho! Olá dolce fare niente...



O FeelViana Hotel abriu em Maio deste ano, em Viana do Castelo. Foi construído em tempo recorde – 11 meses -, mas a ideia já andava a ser “cozinhada” há dez anos na cabeça de José Sampaio, o CEO do projeto. Desportista nato, ambicionava um hotel diferente, onde o desporto estivesse em primeiro plano, mas garantindo os serviços de primeira linha de um bom hotel. O desígnio foi conseguido. O FeelViana Hotel consegue o melhor de vários mundos. É, em primeiro lugar, um santuário para os amantes de atividades desportivas, náuticas e terrestres, aproveitando as excecionais condições de Viana (mar, rio e montanha). No rés-do-chão, além do business center, funciona um sports center com equipamento de qualidade para aluguer ou venda, como pranchas, fatos... e por aí fora! Tudo em favor daquele que se assume como “o primeiro sport hotel em Portugal”.



José Sampaio costuma dizer que “a desgraça de uns acaba por ser a alegria de outros” e é precisamente isso que acontece no FeelViana Hotel, que confia num bom vento para manter os kitesurfers e os windsurfers interessados. O surf, o bodyboard e a vela são outras hipóteses para quem só está bem na água.



A ideia de transformar Viana numa Mecca desportiva tem sido bem recebida. Todos os dias se exercitam manobras e saltos épicos no mar do Cabedelo, com o apoio do bar que o hotel abriu na praia. Toda a orgânica foi pensada na ótica do utilizador e, por isso, os detalhes importam: há cacifos para guardar as pranchas e chuveiros à entrada dos balneários, para lavar os pés no regresso ao hotel. Os banhistas normalmente não apreciam a famosa nortada, nem tão pouco água fria, mas fazer praia também é possível! Aconselha-se o para-vento e ter atenção que o período mais agradável é de manhã... A pensar em quem prefere a terra firme, há condições para o trail running, o running e o trekking. Já para não falar do manancial de bicicletas para alugar dispostas à entrada do sports center – algumas elétricas. Dá para recorrer a um guia ou até a um GPS incorporado na bicicleta com roteiros pré-definidos. Há bikes adequadas para a estrada, para o pinhal e até para andar na areia da praia. Pode também convidar os amigos skaters e tirar as medidas à espetacular pump track.



Mas não é só desporto que se sente neste hotel. São possíveis programas para interesses muito distintos. No edifício principal, impera o conforto da sala de estar. Dá para ficar sentado a descansar, na companhia de um livro. Os sofás do lounge terrace aproximam-no o horizonte... Nada melhor do que o aconchego de uma mantinha ao fim da tarde, mais um copo de vinho. Identificam-se grandes tapetes coloridos, esculturas e fotos de senhoras com trajes típicos, mas a segurarem pranchas de surf. Descobrem-se peixes nas paredes e bancos suspensos por cordas. Os pequenos recantos deixam a paisagem entrar... Junta-se o tradicional ao moderno, à arte e novas linguagens. A sustentabilidade é promovida pelo recurso a vários tipos de madeira para a estrutura e mobiliário, que é quase na íntegra de fabrico português.

No FeelViana Hotel, a utilização descontraída e em liberdade convive bem com abordagens mais clássicas e com quem deseje simplesmente uma noite de sono redentora, num bom colchão. O hotel favorece as estadias de longa-duração. Além dos 46 quartos, todos eles bastante espaçosos, disponibiliza nove bungalows, para dormir entre as árvores e com mais privacidade.

Apesar de ser vizinho da praia, este não será somente um hotel de verão. O seu ar de chalé nórdico, ou de uma “casa grande”, como gosta de descrever José Sampaio, dá-lhe o aconchego essencial para ser também apetecível nas estações frias. Para sustentar essa estratégia e proporcionar alternativas de 'escape', o FeelViana Hotel dispõe de um spa com piscina interior aquecida, sauna, banho turco e um ginásio. Os tratamentos disponíveis nas salas de massagem usam produtos Voya, “naturais e à base de algas”. Pode experimentar terapias de influência oriental, como o shiatsu e o tui-na, que reequilibram a energia corporal, e marcar uma sessão de yoga na sala. Se não resistir ao apelo da natureza, pegue no tapete e procure o seu spot ao ar livre. Não se esqueça da piscina exterior, no primeiro piso. Dá para nadar a seu belo prazer ou deitar na espreguiçadeira e não fazer rigorosamente nada!

A oferta de alojamento estaria incompleta se não olhasse para o apetite. O bar serve refeições ligeiras e, com as suas mesas compridas, dá para ir conversando e convivendo ao sabor de petiscos, tábuas de queijos e enchidos, um copo de vinho ou uma sangria. Propostas como gnocchi de batata doce do Alentejo, com ovo a baixa temperatura e jus de galinha, ou o bacalhau do Atlântico confitado, xerém de milho e tomatada, dão conta de um restaurante atento a diferentes influências. Quando pensar que não há nada mais que se possa fazer, o hotel joga novos trunfos. No parque de estacionamento estão algumas viaturas para alugar e partir à descoberta da beleza da região.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!