Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Cama

Sai um (Pestana) Vintage Porto... para celebrar a cidade

  • 333

O Pestana Vintage Porto é uma das novas "Chave de Ouro" da edição 2017 do Guia Boa Cama Boa Mesa. Conheça o hotel, através de um olhar muito pessoal...

Abro as janelas do quarto para a lua entrar... et voilá! Ei-la, a Ribeira do Porto, tão entusiasmante de noite como de dia... Colo-me à varanda, seduzido pela Ponte D. Luís I e as luzinhas que alegram as margens do Douro. Imagino como seria, antigamente, o desembarque das pipas de Vinho do Porto, depois de viagens agrestes, rio abaixo... Por esta altura, já foi possível reparar nas ligações 'ondulantes' entre os edifícios do hotel e perder-me no doce de boas vindas. Sei que amanhã o céu estará nublado (nunca me desiludes, Porto!) e a que horas nasce e se põe o sol, graças aos cartões deixados na cama. Sim, o check-in foi extra-tardio, mas há sempre mais cinco minutos para espreitar as estrelas... Boa noite, Pestana Vintage Porto.

Acordar com fome de leão rima com pequeno-almoço estilo 'banquete' na sala do restaurante RIB – Beef & Wine. O RIB nasceu da grande expansão e remodelação iniciadas em 2015 nesta unidade, que subiu a cinco estrelas. Pintada de azul cobalto e verde, a sala respira modernidade, mas é o serviço que impressiona. Cai bem o “bom dia”, a reposição quase instantânea do buffet e das bebidas quentes. Tento identificar idiomas estranhos entre o vai-vem frenético de camisas cinza e suspensórios. É hora de ponta e os funcionários dão de si para satisfazer a enchente. Se lhes chega aos ouvidos que é preciso ir à farmácia, ouve-se um “deixe estar que nós vamos...”. Determinações incontestáveis...

Abertura à cidade

Divirto-me a deambular pelas salas de estar – descobre-se sempre mais uma. As típicas arcadas em granito, as fotografias e os quadros merecem atenção. Aparecem rabelos a preto e branco, as festas dos anos 20 e o charme pop das pin-ups. Há réplicas de telefones antigos e tampos de mesa com o desenho de vinis.

O passado está de regresso, mas pinta-se de fresco... Ao mesmo tempo que abre baús, este hotel vive o presente. O lobby ficou airoso e cosmopolita, com o bar a mudar de sítio e a colorir-se de uma enorme parede que remete para a movida. Aos fins-de-semana, há até DJ sets de porta aberta. Esta abordagem descontraída alinha-se com as tendências que o diretor, Pedro Serra, tem absorvido em viagens pela Europa.

Como um bom Vinho do Porto, o Pestana Vintage Porto soube amadurecer. E reinventou-se. Mais do que duplicou o número de quartos, de 48 para 109, renovou a ala antiga e abriu-se à cidade. As novas esplanadas convidam a namorar uma paisagem de postal que inspira turistas, escritores e realizadores... O bulício tripeiro entra, de assalto, pelos vidros. E sabe bem ver o cliente alhear-se da realidade, dividido entre a paz de um livro e a imagem do teleférico a subir, vagarosamente, até à Serra do Pilar...

Da comida e da bebida

Para Pedro Serra, a prioridade é identificar “os melhores profissionais para cada setor”, garantindo a qualidade e fluidez do serviço. Na cozinha, o vencedor do concurso Chefe Cozinheiro do Ano 2016, Rui Martins, sente-se como um 'peixe na água' a trabalhar... carnes. Domam-se as chamas que saltam da grelha e dá-se gás a esta steak house. Aqui, a proveniência do bife é menos importante do que a sua qualidade. E do que os cortes, que se querem diferenciadores, impactantes e bem americanos. Os diversos tipos de sal, a manteiga Café de Paris, e os molhos – como o aioli, o barbecue e o agridoce Salsa de la Vida – dão cor e vibração à refeição. Não esquecer o viciante pão de Mafra quentinho, com a manteiga a derreter...

No Porto, a tradição da boémia, da tertúlia de café e da cavaqueira acesa rivalizam com o sucesso da "Francesinha". Nomeado para Melhor Bar de Hotel pelo Lisbon Bar Show 2017, o bar do RIB – Beef & Wine teria que ser ousado e dar vontade de ficar. Não se dá pelo tempo a passar entre mitos contados a desconhecidos e as estórias dos cocktails assinados pelo craque Tiago Moreira. Al Capone tem direito a um, que vem com um chapéu de gangster e o fumo das salas de jogo do submundo. O público feminino perde-se de amores pelo copo elegante e o açúcar em pó do Elizabeth II, idealizado em homenagem à rainha de Inglaterra, que “tem o hábito de beber um gin antes do jantar”, conta Tiago. Estes cocktails caem que nem ginjas na objetiva! Os novos serão 'bilhetes de avião' para outras latitudes... uma espécie de volta ao mundo com regresso marcado para este hotel à beira-rio, onde é fácil ser feliz.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!