Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Boa Cama

Love Story: Era uma vez… no Gerês!

  • 333

Mario Jorge Silva

Romance, conforto e natureza em estado selvagem. Gosta da ideia? Então chegou ao sítio certo, para começar 2017 com muito amor.

Enquanto lá fora vacas, cavalos e cabras andam à solta, em estado selvagem, e o badalar do sino da igreja, de hora a hora, nos relembra que existe um conceito chamado “tempo”, cá dentro o calor não chega apenas da lareira. As madeiras, a sauna (da Casa Love Story) ou o jacuzzi da sala (da Casa Favo de Mel), com vista para a Serra Amarela ou do Soajo, são algumas das características das Casas Soajo Nature situadas numa aldeia no concelho de Arcos de Valdevez e em plena Reserva Mundial da Biosfera.

No coração do Parque Nacional Peneda Gerês este pequeno refúgio, fruto de várias histórias de amor, é o local ideal para viver um verdadeiro conto de fadas, onde o conforto emerge no meio da natureza. A Casa Love Story, juntamente com a Casa Favo de Mel (Paradela, 4970-663, Soajo, Arcos de Valdevez. Tel. 912 193 240), compõem esta fábula e projeto (de vida) de Helena Marinho e Filipe Silva.

Em tempos propriedade de um ferreiro da aldeia de Paradela, hoje é um sonho tornado realidade deste casal, que há alguns anos geria uma mercearia em Barcelos. Foi o nascimento do primeiro filho que veio mudar tudo. “Não tínhamos tempo para nada e queríamos mais qualidade de vida” refere a proprietária, que já conhecia a zona de outros tempos. “Eu e o meu marido, há uns dez anos, vínhamos muitas vezes para esta zona e ficávamos alojados nas antigas casas dos guardas florestais, que na altura ainda tinham algumas condições e recebiam turistas”. Situadas em pontos estratégicos, as várias casas espalhadas por este território e propriedade do Estado Português estão, de há uns anos a esta parte, devolutas e entregues à natureza. Dada a impossibilidade do casal de adquirir uma delas, o passo seguinte foi procurar um espaço que os apaixonasse. E assim, há 4 anos, chegaram até aqui.

Conhecer o mundo mágico das abelhas

Dotadas de todas as características necessárias para garantir o conforto dos hóspedes, as casas partilham um jardim, uma piscina e uma churrasqueira com vistas incríveis. No interior alguns detalhes merecem ser mencionados, como os puxadores das portas em madeira que se mantêm fiéis aos de antigamente e o beliche do quarto duplo da Casa Favo de Mel, peça de mobiliário que povoa o imaginário de muitas crianças e sugestão da filha mais velha do casal, Maria, construído com as madeiras do telhado da casa. Com capacidade para duas pessoas (Love Story) ou quatro (Favo de Mel), os preços andam entre os € 75 e €150 por noite, com estadia mínima de 2 a 7 noites, de acordo com a época do ano. Há ainda a possibilidade de contratar um “Pack Romântico”, que para além de pétalas de flores e velas espalhadas pela casa, pode incluir várias iguarias como champanhe, chocolates, queijos, sumos, bolos e mel entre outros.

E por falar em mel, é importante referir que Helena e Filipe são também apicultores. A par dos filhos e do Gerês, é uma das suas paixões. É daí que vem o nome de uma das casas (Favo de Mel). Por esse motivo, oferecem aos hóspedes a possibilidade de conhecer o mundo mágico das (suas) abelhas, com visitas guiadas e didáticas. “As pessoas não fazem ideia da importância das abelhas no nosso planeta” diz Helena. “Mas o tempo tem de ajudar, já que as abelhas são animais frágeis e têm de se manter à temperatura de 33º. Por isso, o verão é mais propício às visitas”, explica.

Gerês: fauna, flora e as origens
Embora a casa incite ao romance, o exterior não fica atrás. Num raio de 50 km há um sem fim de tesouros naturais para descobrir, como lagoas e cascatas de beleza impressionante e acesso nem sempre fácil. No verão, mergulhe nas águas cristalinas da Lagoa da Ermida ou refresque-se na Cascata do Tahiti, um sítio paradisíaco como o próprio nome sugere. Estes são apenas dois exemplos das dezenas que pode descobrir, no meio de trilhos pedestres ou passeios. Faça uma paragem em aldeias e vilas e sinta-se entrar numa máquina do tempo: no Lindoso ou no Soajo encontrará conjuntos de espigueiros cujas origens remontam ao século XVIII. Já em território galego, delicie-se com uns banhos quentes, de dia ou de noite, nas Termas de Bande (cuja água anda entre os 40º e 80º), menos conhecidas que as de Lobios, e situadas perto do acampamento romano Aquis Querquennis. Aproveite e passeie na Geira Romana. Suba até à Nossa Senhora da Peneda e agasalhe-se: no inverno é muito provável que haja neve. Faça uma excursão pela zona com o Tapete Voador ou visite a Porta do Mezio, uma espécie de Portugal dos Pequeninos, e uma das entradas para a magnífica imensidão das montanhas e vales do Soajo e Peneda. Os seus 3 hectares oferecem diversas atividades de aventura (e não só) no meio da vasta natureza. E claro, não perca a gastronomia minhota, que aqui é património, cultura e tradição.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!