Boa Cama, Boa Mesa

Siga-nos

Perfil

Perfil

Arquivo

Restaurante do dia: “Sua majestade” o Rei dos Leitões!

  • 333
1 / 18

2 / 18

3 / 18

4 / 18

5 / 18

6 / 18

7 / 18

8 / 18

9 / 18

10 / 18

11 / 18

12 / 18

13 / 18

14 / 18

15 / 18

16 / 18

17 / 18

18 / 18

O título de monarca justifica-se, pela excelência do bácoro apresentado. Mas esta casa da Mealhada é muito mais do que um restaurante de Leitão. A ementa, bem como a carta de vinhos, estão ao nível do melhor que se pode encontrar.

O título de monarca justifica-se, pela excelência do bácoro apresentado. Mas esta casa da Mealhada é muito mais do que um restaurante de Leitão. A ementa, bem como a carta de vinhos, estão ao nível do melhor que se pode encontrar.

Desengane-se quem pensa que o Rei dos Leitões é apenas um local onde se pode comer, passe a redundância, Leitão. É verdade porque os porquinhos pequeninos assados nos fornos a lenha são a especialidade da casa, e é também porque o restaurante se situa na Mealhada, e abriu portas a servir este símbolo regional corria calmo o ano de 1947.

O Rei dos Leitões está na mesma família há três gerações. São quase sete décadas de experiência a assar bácoros, sempre com a intenção de ir mais longe do que a concorrência, especializada em servir, apenas… Leitão. Nos últimos tempos remodelou-se, ajustou as equipas de sala e de cozinha e afirma-se cada vez mais como uma verdadeira referência gastronómica de região centro do País.

Com um atendimento cuidado, elegante e até sofisticado em alguns momentos, pode dizer-se que está alguns patamares acima da restante oferta da restauração regional. A verdade nua e crua é que no Rei dos Leitões não há, apenas, Leitão. A carta é abrangente e inovadora, com apontamentos gourmet criados pelo chefe Carlos Fernandes, que causam surpresa quando apresentados à mesa.

A carta do Rei dos Leitões é vasta. E até há cartas do diz com harmonizações de vinhos de produtores locais. Há uma fenomenal lampreia de escabeche, umas iscas de fígado e uma cabidela de leitão que são uma forma perfeita de começar a refeição, preferencialmente acompanhadas de um espumante Colinas Brut Nature. Os carabineiros e os camarões, bem como peixe do dia com cebolinho, espargos e creme de batata acompanham com um branco Bella Superior de 2014. O naco com trufas e risotto de cogumelos serve-se com Quinta da Curia Cleffs D’orde 2010. E o leitão à Bairrada com um Colinas Rosé, todos da Idealdrinks.

Antes das especialidades, numa ronda prevê pela ementa, é impossível passar ao lado de propostas como o Presunto “Joselito” (€ 22,47), pelos queijos da Ilha de S. Jorge – DOP (€ 5,47), pelo Queijo da Serra (€4,77) ou pelo Queijo de Azeitão (€4,97). As manteigas apresentam-se em quatro variedades, marinha, ou Cabra, Ovelha e Vaca (€1,47), continuando a entradas por caminhos variados como o Pratinho de Cabidela de Leitão (€5,47) e pelo tradicional Negalho (€4,47).

Antes de deixar o Leitão sair do forno, detenha-se em propostas do mar, como o Arroz de lagosta e cebolinho, para duas pessoas a €76,47, e pelo peixe fresco que ali chega vindo da Lota de Peniche. O do dia, que pode ser robalo, dourada ou pregado, ficam a €48,47 o quilo. O bacalhau é servido no forno com maionese (€18,47), na brasa e para duas pessoas (€33,47) ou cozido com legumes (€17,47). Fazendo justiça à região, há também com clara inspiração costeira, as Línguas de bacalhau e arroz de grelos, para dividir e a €28,67.

Inevitavelmente, a ementa do Rei dos Leitões vai levar a uma secção na carta dedicada apenas ao Porco. Orgulhosamente à cabeça aparece a dose de 300 gramas de Leitão à Bairrada com guarnição (€16,97), com um aviso importante: O porquinho pode ser servido ao peso, às metades ou inteiro, quer para consumir na casa, quer para levar para fora. Depois há Plumas de porco ibérico (€21,47), Abanicos de porco ibérico (€19,47), Lagartos de porco ibérico (€19,47) e um procurado Arroz de cabidela de leitão (€11,47). Com batata cozida a cabidela fica a €9,47), e as Isquinhas do fígado fritas ou grelhadas servem-se a €9,47.

Atente agora que na ementa do Rei dos Leitões ainda falta a seção da vaca, com propostas como o Rosbife com ervas de Provence (€19,47), o Bife Wellington com legumes salteados e tomilho (€24,47), ou um simples Prego de vaca no prato (€9,47), seguidos pelas carnes maturadas. Neste leque de ofertas há Bife do lombo com risotto de cogumelos e trufas (€28,47), Rosbife (€26,47), Vazia (€20,47) e Lombo de Angus (€26,47).

Nas sobremesas há seis propostas harmonizadas, merecendo destaque o Manjar real, que é como quem diz “O Melhor Bolo de Chocolate do Mundo” (€5,47) com Vinho do Porto Quinta do Vallado Adelaide vintage. Leite-creme em massa filo (€5,47) e Vinho do Porto Messias Rosé (€3,47), um Morgado do Buçaco (€5,97) acompanhado por um Vinho do Porto Messias 10 anos (€4,47), e ainda aquela que é considerada a Melhor Tarte de Amêndoa do País (€3,47).

O Rei dos leitões, como se percebe, é muito mais do que um restaurante igual às centenas de outros que na mesma estrada servem Leitão à Bairrada. É um restaurante diferente, que preza pela excelência dos produtos utilizados, pelo serviço exemplar e pelo arrojo em apresentar uma carta cosmopolita e quase universal.

Rei dos Leitões
Avenida da Restauração, 17
Mealhada
Tel.: 231 202 093

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook e no Instagram!